sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Eventual plano B exclui cortes nos salários e pensões, garante Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno, garantiu hoje que eventuais medidas adicionais ao Orçamento do Estado para 2016 excluirão cortes nos salários e nas pensões e manterão a "equidade fiscal e a devolução de rendimentos".

MÁRIO CRUZ/ LUSA

"É verdade que o governo tem marcado uma linha muito clara na sua política: equidade fiscal e devolução de rendimentos e é exatamente essa a linha que o governo vai seguir e manter sempre que tiver que adotar medidas que incidam sobre o Orçamento do Estado", respondeu Mário Centeno à deputada do BE Mariana Mortágua.

No segundo dia do debate do Orçamento do Estado no parlamento, a deputada bloquista tinha advertido o ministro que "não pode haver plano B": "Sabendo que todos os Orçamentos do Estado têm um risco, dizemos claramente que não há plano B. Quem se comprometeu com uma estratégia contra o empobrecimento e pelo crescimento económico, só há uma opção, aprofundar o plano A, de devolução de rendimentos e equidade fiscal", afirmou a deputada.

Face a esta afirmação da deputada do BE, partido que votará favoravelmente a proposta orçamental, a deputada do CDS-PP Cecília Meireles exigiu a Mário Centeno que clarificasse se afinal existe ou não "um plano B ou um conjunto de medidas adicionais".

Cecília Meireles afirmou que o primeiro-ministro, António Costa tinha dito que as instâncias europeias "convidaram Portugal a preparar um conjunto de medidas caso seja necessário".

"E agora Mariana Mortágua diz que está certa se não há plano B. Afinal há um conjunto de medidas ou não?", questionou, exigindo ainda que essas medidas sejam tornadas públicas.

Na resposta, Mário Centeno reiterou que o "que está escrito" no documento do Eurogrupo é que o governo "tem que preparar medidas para quando for necessário" e "não se diz que essas medidas têm que se anunciadas".

"Vão ser na mesma linha que nós acabamos de referir, equidade fiscal, devolução de rendimentos numa ótica em que não vai haver cortes de salários, em que não vai haver cortes de pensões nem aumentos dos impostos diretos sobre pensões e salários", disse.

Lusa

  • Bruno de Carvalho manda SMS aos jogadores em nome dos jogadores. Confuso?

    Desporto

    De acordo com a imprensa desta manhã, o presidente do Sporting Clube de Portugal terá enviado mensagens escritas aos jogadores com o seguinte texto "Obrigado presidente pelas felicitações. Ainda temos muito para conquistar juntos" e assinou com o nome do jogador a quem enviou a mensagem. Uma aparente reação ao facto de nenhum dos jogadores ter respondido às mensagens escritas por Bruno de Carvalho, com incentivos e elogios antes e depois da vitória do Sporting frente ao Boavista.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17