sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Finanças garantem que meta de redução do défice será cumprida

ANTONIO COTRIM

O Ministério das Finanças reiterou hoje que a meta de redução do défice será cumprida este ano, apesar de o crescimento económico no segundo trimestre ter sido inferior ao subjacente no Orçamento do Estado de 2016 (OE 2016).

"A economia portuguesa cresceu 0,8% face ao segundo trimestre de 2015. Uma evolução inferior à que está subjacente ao OE2016. A economia está assim a levar mais tempo a acelerar o ritmo de crescimento", admitiu hoje o ministério tutelado por Mário Centeno em comunicado, depois de o Instituto Nacional de Estatística (INE) ter divulgado hoje a sua estimativa rápida das contas nacionais.

De acordo com os números divulgados pelo INE, a economia portuguesa cresceu 0,2% entre abril e junho face ao primeiro trimestre deste ano, taxa idêntica à dos dois trimestres anteriores, e avançou 0,8% em termos homólogos, o que representa uma desaceleração face ao crescimento de 0,9% no trimestre anterior.

No comunicado, o ministério afirmou ainda que "o crescimento nominal do PIB dever-se-á ter mantido robusto no segundo trimestre (após 3,3% no primeiro trimestre)", concluindo que, "por isto, a execução fiscal no primeiro semestre encontra-se em linha com o orçamentado".

Assim, a tutela voltou a afirmar o objetivo do défice para o conjunto do ano: "O rigor das contas públicas traduz-se, também, na contenção da despesa pública. Como resultado, a melhoria do défice público no primeiro semestre excedeu o projetado no OE de 2016, permitindo antever o cumprimento do objetivo anual".

Sem referir se mantém ou altera a meta de um crescimento económico de 1,8% para este ano, conforme previsto no OE2016 e reiterado no Programa de Estabilidade 2016-2020, o Ministério das Finanças disse apenas que, "nos próximos meses, o crescimento económico deverá ser sustentado nos sinais de franca recuperação do mercado de trabalho".

O ministério salientou ainda que "os indicadores de confiança da indústria, construção, serviços e comércio, estão acima dos valores que registavam no final de 2015" e que as "expectativas de investimento em 2016, divulgadas pelo INE, são as mais elevadas desde 2007", acrescentando que o Portugal 2020 virá reforçar o investimento.

Lusa

  • Trabalhos no viaduto terminaram, mas trânsito continua condicionado em Alcântara
    1:23

    País

    Não há, para já, previsão para o restabelecimento da normalidade em Alcântara. Os trabalhos para colocar o viaduto de Alcântara na posição correta, depois do desvio registado num pilar, decorreram esta madrugada. O trânsito mantém-se por isso condicionado no sentido Cascais-Lisboa, como explicou o repórter da SIC, Paulo Varanda.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.