sicnot

Perfil

OE 2016

OE 2016

Orçamento do Estado 2016

Governo diz que contas públicas estão no bom caminho

O ministro da Economia disse esta sexta-feira que o défice de 2,8% no primeiro semestre significa que "as contas públicas estão no bom caminho", destacando a redução de 1,8 pontos percentuais em relação ao período homólogo de 2015.

"Estamos a falar de uma descida de 1,8 pontos percentuais, que é maior do que a necessária para o ano, que é de cerca de um ponto percentual, e que mostra que as contas públicas estão no bom caminho, que o Governo está a conseguir reduzir o défice, quer pela redução da despesa, quer por contenção grande dos gastos que está a fazer", comentou Manuel Caldeira Cabral, em declarações aos jornalistas.

Falando em Vizela, onde hoje visitou uma empresa de têxtil-lar e outra de calçado, o ministro acrescentou que o resultado do primeiro semestre assegura, "com confiança", que Portugal vai ter "um défice próximo" daquele que o Governo previu e que "está dentro daquilo que a União Europeia está a exigir"ao país.

Segundo o INE, o défice das administrações públicas foi de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre deste ano, uma diminuição face aos 4,6% registados no período homólogo.

Apesar da redução homóloga verificada, o valor do défice até junho, de 2,8% do PIB, está acima da meta do Governo para este ano, que é 2,2%, e está também ligeiramente acima da estimativa apresentada pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), cujo valor central era de 2,7% de défice na primeira metade do ano.

O ministro da Economia previu hoje que o défice em 2016 "estará certamente e com confiança abaixo dos 3% desse limite", o que permitirá ao país "passar de uma situação de incumprimento para uma situação de cumprimento".

Assinalando que os dados hoje revelados pelo INE são uma boa notícia para os portugueses", acrescentou que são "uma boa notícia para Portugal se afirmar como um país de confiança, para ganhar confiança nos mercados internacionais e para dar confiança também aos investidores".

"Um país com as contas públicas consolidadas pode, de facto, ter a estabilidade de que precisa e que é importante dar a quem quer investir em Portugal", vincou.

O ministro chamou ainda à atenção para os dados revelados sobre "um aumento no primeiro semestre do investimento empresarial de 7,7%", o que mostra, prosseguiu, "que as empresas, de facto, estão a aumentar o investimento, que há uma confiança grande para investir em Portugal".

Aos jornalistas, Manuel Caldeira Cabral assinalou, por outro lado, que o "investimento estrangeiro, também no primeiro semestre, aumentou face ao ano passado em setores como a indústria e o imobiliário".

"Temos várias áreas em que se vê uma confiança grande e foi essa confiança que aqui em Vizela encontrei nesta fábrica", concluiu.

Lusa

  • PCP desvaloriza défice, Bloco de Esquerda diz que números são positivos
    1:44

    Economia

    O deputado Paulo Sá do PCP considera que o défice orçamental não deve ser o critério absoluto de decisão política e reafirma que o mais importante são as soluções para os problemas económicos e sociais do país.O líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares, lança críticas aos partidos de direita que diziam que o Governo socialista não conseguia equilibrar as contas públicas.

  • Esquerda e Direita reagem aos 2,8% do défice
    1:49

    Economia

    Na reação aos dados do INE, os partidos da Direita dizem que não há grandes razões para otimismo. Pelo contrário, a Esquerda vê a redução do défice como uma prova das boas políticas que estão a ser seguidas.

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.