sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2017

Jerónimo considera "inaceitável" retroceder na reposição de direitos e rendimentos

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse sábado, nos Açores, que seria inaceitável o Orçamento de Estado para 2017 retroceder na reposição de direitos e rendimentos.

ANTONIO-ARAUJO

"O pior que poderia acontecer era que este Governo considerasse que era altura de retrocessos, que era altura de fazer o mesmo que outros fizeram, isso seria inaceitável", afirmou Jerónimo de Sousa, num jantar em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, com candidatos da CDU às eleições legislativas regionais dos Açores, que ocorrem a 16 de outubro.

Jerónimo de Sousa referiu que tendo em conta a nova relação de forças existentes na Assembleia da República foi possível "recuperar e repor direitos e rendimentos", dando o exemplo do Orçamento de Estado para 2016, pelo que considerou "importante" que o mesmo ocorra em 2017.

"A nossa disponibilidade é para examinar esta proposta de Orçamento de Estado, examinar com a ideia que é preciso continuar a repor rendimentos e direitos", referiu Jerónimo de Sousa, destacando que para o Partido Comunista Português (PCP) tem "um grande significado" a proposta de aumento de reformas e pensões.

Para o dirigente comunista e deputado no parlamento "é preciso que os reformados e pensionistas recuperem algum poder de comprar", pelo que o PCP vai bater-se por um "aumento extraordinário de 10 euros" para todas as pensões.

Segundo disse Jerónimo de Sousa a proposta comunista não foi acompanhada ao princípio pelo PS e o Bloco de Esquerda, mas este último partido já se deixou convencer.

Além de uma direita "enraivecida, que não soube perder e está em permanente negação e a anunciar desgraças", Jerónimo de Sousa criticou os círculos de decisão da União Europeia e as suas instituições por não gostarem da solução política encontrada em Portugal, nem do caminho seguido de recuperação e reposição de direitos e rendimentos.

"Semana sim, semana sim lá vem ora o presidente do Conselho Europeu, ora o presidente do Eurogrupo, ora o Fundo Monetário Internacional (FMI) sempre a ameaçar com cortes, sanções, multas e cativação de fundos estruturais", afirmou o secretário-geral do PCP, classificando estas atitudes de "chantagem inaceitável" que coloca a Portugal a "necessidade urgente" de se libertar "destes constrangimentos".

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.