sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2017

Costa afirma-se "tranquilo" com acordo à esquerda

O primeiro-ministro afirmou hoje não antever especiais dificuldades nas negociações do Orçamento para 2017 com Bruxelas e manifestou-se "tranquilo" com a forma como decorre o diálogo à esquerda para a viabilização da proposta do Governo no parlamento.

António Costa falava aos jornalistas no final da sua visita à multinacional de telecomunicações chinesa Huawei, em Shenzhen, província de Guandong, no último ponto da sua visita oficial de cinco dias à República Popular da China.

Questionado sobre a sua expetativa em relação à reação da Comissão Europeia face à proposta de Orçamento do Estado para 2017 que está a ser preparada pelo Governo, o primeiro-ministro desdramatizou esse processo.

"As conversações vão decorrer normalmente e não antevejo que haja qualquer dificuldade no que diz respeito às conversas com a Comissão Europeia. Os nossos objetivos estão inscritos no Pacto de Estabilidade, que foi aprovado pela Comissão Europeia", sustentou o líder do executivo.

António Costa disse ainda esperar que as negociações com Bruxelas "corram como normalmente correm, porque é um diálogo sempre franco entre Portugal e a Comissão Europeia e que tem terminado sempre bem".

"Não vejo que vá terminar mal e este não é um exercício exclusivo da Comissão Europeia em relação a Portugal. Para tal, basta ler a imprensa internacional para ver como há várias semanas decorrem as negociações a propósito do Orçamento de Itália", apontou o primeiro-ministro.

António Costa foi também questionado se está a encontrar dificuldades no diálogo político com as restantes forças da esquerda política (PCP, Bloco de Esquerda e PEV), na frente interna, para a viabilização pelo parlamento da proposta do Governo de Orçamento.

"Tenho estado tranquilo. Acho que não há motivo de preocupação", limitou-se a afirmar o primeiro-ministro.

Perante os jornalistas, António Costa voltou a recusar-se a entrar em detalhes sobre a proposta de Orçamento do Estado, alegando não tem estado "a acompanhar diretamente esse assunto".

"Certamente, iremos cumprir o calendário. Na quinta-feira, teremos Conselho de Ministros e, depois, na sexta-feira, a proposta será entregue no parlamento e apresentada publicamente nesse dia pelo ministro das Finanças, Mário Centeno", acrescentou.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.