sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2017

Nova prestação para pessoas com deficiência abrangerá 120 mil em idade ativa

© Lusa

A nova prestação social para pessoas com deficiência, que entrará em vigor em 2017, irá beneficiar cerca de 120 mil pessoas em idade ativa, incluindo as que estão inseridas no mercado de trabalho, anunciou hoje o Governo.

"O novo modelo de prestação para as pessoas com deficiência", que tem um acréscimo orçamental de 60 milhões de euros, "tem como filosofia a consideração de um valor de cidadania para as pessoas com deficiência", disse o ministro do Trabalho, da Solidariedade e Segurança Social durante a apresentação do orçamento da Segurança Social para 2017.

Segundo o ministério, a entrada em pagamento da primeira fase da prestação decorrerá no quarto trimestre de 2017.

O ministro explicou que uma das prioridades da nova prestação é apoiar pessoas com deficiência ou incapacidade em idade ativa, incluindo as que podem ter acesso ao mercado de trabalho, "contrariando o risco que existia até agora de os sistemas de proteção social obrigarem a optar entre a prestação social ou um trabalho quando tinham acesso a ele".

O novo apoio rompe assim com o "paradigma de décadas de proteção" centrada na "incapacidade de gerar ganhos de trabalho" e beneficiará cerca de 120 mil pessoas em idade ativa.

Outro objetivo é promover o combate à pobreza das pessoas com deficiência ou incapacidade, com um enfoque nos rendimentos da própria pessoa, abrangendo cerca de 80 mil pessoas.

"O novo sistema incorporará, um pouco à semelhança do Complemento Solidário para Idosos, um complemento de combate à pobreza que garantirá que as pessoas em idade ativa tenham acesso a uma prestação social diferencial que lhe garante um rendimento igual ao limiar da pobreza", explicou Vieira da Silva.

Ainda no âmbito das pessoas com deficiência, o ministro disse que haverá um aumento da bonificação fiscal para esta população.

"Haverá uma melhoria da situação fiscal das pessoas com deficiência, porque os rendimentos de trabalho que eram considerados em 90% para efeitos fiscais passarão agora a ser considerados em 85%".

O ministro destacou ainda a importância das medidas do Orçamento do Estado para combater as desigualdades e a pobreza, promover a inclusão das pessoas com deficiência ou incapacidade, estimular a criação de emprego e garantir a sustentabilidade do sistema da Segurança Social.

Na conferência de imprensa para apresentação do orçamento da Segurança Social estiveram também presentes a secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita.

Lusa

  • Meryl Streep mais uma vez candidata a um Óscar

    Óscares 2017

    Aos 67 anos, Meryl Streep soma mais uma nomeação para aqueles que são os prémios mais cobiçados de Hollywood. A atriz foi nomeada pela interpretação em "Florence, Uma Diva Fora de Tom". Esta é vigésima vez que a Academia reconhece o trabalho da atriz, que já levou o Óscar para casa três vezes.

    Miguel Domingos

  • Polanski recusa presidir aos "César" por caso de violação em 1977
    1:55

    Cultura

    Roman Polanski já não vai presidir à cerimónia dos prémios César, o equivalente aos Óscares em França. A decisão de se afastar foi tomada esta terça-feira pelo próprio cineasta, na sequência da polémica em que se viu envolvido assim que foi convidado. Em 1977, Polanski foi acusado de ter violado uma adolescente de 13 anos, na Califórnia, declarando-se culpado. O realizador foi agora pressionado por associações feministas, redes sociais e pela ministra francesa dos direitos das mulheres. O diretor do Festival de Cannes Thierry Fremaux diz que falou com o realizador e acha que não é necessário "adicionar mais problemas ao problema".

  • Marcelo quer fazer mais e melhor no segundo ano de mandato
    0:48
  • "Andem lá com isso!"
    0:42
  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.