sicnot

Perfil

Orçamento do Estado 2017

Álvaro Beleza quer receita da taxa dos refrigerantes aplicada aos cuidados continuados

O candidato à Ordem dos Médicos Álvaro Beleza quer que a receita arrecadada com a taxa das bebidas açucaradas seja aplicada nos cuidados continuados e paliativos.

Na apresentação da sua candidatura, que decorreu esta quarta-feira em Lisboa, Álvaro Beleza considerou esta proposta como a sua "primeira exigência oficial enquanto candidato a bastonário".

O Orçamento do Estado para 2017 prevê que os refrigerantes ou bebidas açucaras sejam taxados através de um imposto que irá encarecer essas bebidas em 16,5 cêntimos por litro. Segundo o documento do Governo, a receita obtida com este imposto reverte a favor da "sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)".

Além de "reverter integralmente" para o SNS, Álvaro Beleza pretende que essa receita seja "diretamente aplicada em cuidados continuados e em cuidados paliativos".

Outra das propostas desta candidatura à Ordem dos Médicos passa por realizar um referendo interno sobre a eutanásia, para que fique "clara e mais forte" a posição da instituição.

Apesar de ter sido um dos signatários do manifesto pela despenalização da morte assistida, Álvaro Beleza considera que o código deontológico expressa que um médico "defende a vida desde a conceção até à morte".

"É médico não para ajudar a morrer mas para ajudar a viver, a tratar, para evitar o sofrimento. Hoje em dia os cuidados paliativos e continuados evoluíram de tal maneria que, naturalmente, as pessoas que queiram aceder à eutanásia cada vez irão diminuir mais, felizmente, com o avanço da medicina", afirmou em declarações aos jornalistas, vincando a necessidade de uma consulta aos médicos para definir a posição da Ordem.

Durante a apresentação formal da sua candidatura, Álvaro Beleza defendeu ainda o alargamento do âmbito da ADSE nos cuidados sociais, paliativos e continuados, uma medida que considera essencial para aumentar também a sustentabilidade do subsistema de saúde dos funcionários públicos.

O candidato a bastonário quer investir na proteção social dos médicos e dos seus familiares a cargo, promovendo medidas que protejam desde a infância à terceira idade e pretende também apresentar soluções para os problemas de burnout (esgotamento físico ou mental intenso) dos clínicos.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC