sicnot

Perfil

Óscares 2017

Óscares 2017

Óscares 2017

Musical "La La Land" arrecada 14 nomeações para os Óscares e destrona "Mary Poppins"

O musical "La La Land: Melodia de amor", de Damien Chazelle, soma 14 nomeações para os prémios Óscares, de cinema, hoje anunciados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos.

O filme, que se estreia esta quinta-feira nos cinemas portugueses, está nomeado na maioria das categorias dos prémios, incluindo melhor filme, realização, argumento original e banda sonora, tem ainda uma dupla nomeação para melhor canção e para melhor ator e atriz principais, com o par Ryan Gosling e Emma Stone.

"La La Land: Melodia de amor" iguala, em número de nomeações, os filmes "Titanic" (1997) e "Eva" (1950).

Segundo a BBC, o filme supera as 13 nomeações do musical "Mary Popppins" (1964).

Na categoria de "Melhor realização" estão nomeados Damien Chazelle, Tom Ford ("Animais Noturnos"), Barry Jenkins ("Moonlight") e Kenneth Lonergan ("Manchester by the sea") - todos indicados pela primeira vez - e ainda Mel Gibson ("O herói de Hacksaw Ridge").

Para melhor filme foram nomeados "Primeiro Encontro", "Vedações", "O herói de Hacksaw Ridge", "Hell or High Water - Custe o que custar!", "La La Land: Melodia de amor", "Lion - A longa estrada para casa", "Manchester by the sea" e "Moonlight".

Para melhor filme estrangeiro, em língua não inglesa, estão nomeados "Toni Erdman" (Alemanha), "Land of mine" (Dinamarca), "A man called Ove" (Suécia), "Tanna" (Austrália) e "O vendedor" (Irão).

A 89.ª cerimónia dos Óscares está marcada para 26 de fevereiro, em Los Angeles, com apresentação de Jimmy Kimmel.

Os Óscares são atribuídos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos.


Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.