Pagar para perder

O perfil dos jogadores do Rio Ave suspeitos de corrupção

Três dos quatro jogadores do Rio Ave constituídos arguidos por corrupção ainda jogam no clube. São eles Cássio, Marcelo e Nadjack. O outro foi transferido para a 2.ª divisão inglesa. Trata-se de Roderick Miranda, defesa formado no Benfica.

Cássio, Roderick Miranda, Marcelo e Nadjack são as quatro personagens centrais da investigação da Polícia Judiciária do Porto, "Pagar para Perder". Os inspetores da PJ suspeitam que os quatro atletas - um guarda-redes, dois defesas centrais e um lateral - foram aliciados para isso mesmo: a troco de dinheiro, deveriam fazer a própria equipa perder o jogo com o Feirense.

Cássio, guarda-redes brasileiro de 37 anos, representa a equipa vilacondense desde 2014. Ao longo de quatro épocas, incluindo a atual, somou 126 jogos pelo Rio Ave.

Nadjack, ala direito luso-guineense de 23 anos, chegou a Vila do Conde na época passada, na qual realizou 13 encontros. Nesta época soma oito presenças.

Roderick Miranda, defesa central português de 26 anos, é o único dos quatro arguidos que já não alinha no Rio Ave. No último mercado de transferências, saiu para o Wolverhampton, equipa do 2.º escalão do futebol inglês treinada pelo português Nuno Espírito Santo. Foi formado no Benfica.

Por fim, Marcelo, defesa central brasileiro de 28 anos, que representa o Rio Ave desde 2011. Recentemente foi associado a um eventual interesse do Sporting, que o pretenderia contratar neste mercado de inverno.

O inquérito, aberto no Ministério Público de Santa Maria da Feira, foi recentemente transferido para o Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto. Está em segredo de Justiça.

  • "O futebol português é um caso de polícia há mais de 30 anos"
    5:46

    Pagar para perder

    Rui Santos esteve no Jornal da Noite da SIC para falar sobre o caso Feirense - Rio Ave, em que quatro jogadores do Rio Ave foram constituídos arguidos por suspeitas de corrupção num alegado esquema de viciação de apostas desportivas. O comentador da SIC afirma que o caso coloca "em causa a credibilidade do futebol à escala mundial" e diz que os quatro jogadores em questão ficam estigmatizados depois dos seus nomes serem revelados. Para o comentador da SIC, há mais de 30 anos que o futebol português é um caso de polícia, e esta suspeita de resultados combinados é exemplo disso.

  • Os quatro jogadores do Rio Ave constituídos arguidos
    4:28

    Pagar para perder

    Três dos quatro jogadores do Rio Ave constituídos arguidos por corrupção ainda jogam no clube. São eles Cássio, Marcelo e Nadjack. O outro foi transferido para a 2.ª divisão inglesa. Trata-se de Roderick Miranda, defesa formado no Benfica. A Procuradoria-Geral da República confirmou, entretanto, a investigação da Polícia Judiciária do Porto, revelada na quarta-feira pela SIC.