sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

BE marca debate sobre as consequências dos países fiscais

O Bloco de Esquerda anunciou hoje a marcação para quarta-feira, no parlamento, de um debate de atualidade sobre as consequências dos paraísos fiscais, durante o qual, no plano nacional, insistirá no fim da praça financeira da Madeira.

O líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, disse à Lusa que todos os indicadores económicos são "positivos" para existir uma melhor proposta de alteração dos escalões do IRS.

O líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, disse à Lusa que todos os indicadores económicos são "positivos" para existir uma melhor proposta de alteração dos escalões do IRS.

Lusa

Esta posição foi anunciada em conferência de imprensa pelo líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares, que caraterizou a divulgação pública do recente caso resultante da operação "Papéis do Panamá" como mais uma demonstração do "gangsterismo" financeiro a nível mundial.

"Somos frontalmente contra os 'offshore', incluindo o nosso, e temos a obrigação de evoluir muito mais na legislação, mesmo nacionalmente, em relação àquilo que internacionalmente existe. Particularmente nas instâncias europeias, há uma pressão internacional que podemos e devemos fazer para acabar com os 'offshore', mas podemos e devemos encerrar a praça financeira da Madeira - é uma escolha nossa", declarou Pedro Filipe Soares.

Segundo o líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Portugal deve adotar legislação para obrigar que se defina o último beneficiário e para obrigar ao registo das transferências financeiras para paraísos fiscais.

"O debate de quarta-feira não será legislativo, mas o Bloco de Esquerda chamará a atenção para a necessidade de não se lavar as mãos como Pilatos face a este problema, porque a pior posição possível é aquela que nos diz que Portugal é um país pequeno e, por isso, toda a decisão é feita lá fora", apontou.

Para Pedro Filipe Soares, pelo contrário, Portugal "tem uma 'offshore' a operar e, embora não seja tão perniciosa como outras, tem também muitos dos problemas que outras têm".

"Há dados que indicam a existência de empresas todas sediadas na mesma caixa postal num edifício da Madeira, o que prova bem como aquilo serve para fuga de impostos. E há indícios de organização em cascata de empresas para fugir a todas as responsabilidades", alegou ainda o líder da bancada bloquista.

A posição do Bloco de Esquerda surge na sequência da maior investigação jornalística da história, divulgada na noite de domingo, envolve o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ, na sigla inglesa), com sede em Washington, e destaca os nomes de 140 políticos de todo o mundo, entre eles 12 antigos e atuais líderes mundiais.

A investigação resulta de uma fuga de informação e juntou cerca de 11,5 milhões de documentos ligados a quase quatro décadas de atividade da empresa panamiana Mossack Fonseca, especializada na gestão de capitais e de património, com informações sobre mais de 214 mil empresas "offshore" em mais de 200 países e territórios.

A partir dos Papéis do Panamá (Panama Papers, em inglês) como já são conhecidos, a investigação refere que milhares de empresas foram criadas em "offshores" e paraísos fiscais para centenas de pessoas administrarem o seu património, entre eles rei da Arábia Saudita, elementos próximos do Presidente russo Vladimir Putin, o presidente da UEFA, Michel Platini, e a irmã do rei Juan Carlos e tia do rei Felipe VI de Espanha, Pilar de Borbón.

O semanário Expresso e o canal de televisão TVI estão a participar nesta investigação em Portugal.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Casas de Luís Filipe Vieira e Pedro Guerra foram alvo de buscas
    2:39

    Desporto

    O caso dos emails levou esta quinta-feira a Polícia Judiciária a fazer buscas no Estádio da Luz e nas casas de Luís Filipe Vieira, o comentador Pedro Guerra e Paulo Gonçalves, o assessor jurídico do clube das águias. O advogado foi constituído arguido, mas só porque um advogado para ser alvo de buscas precisa de ser arguido.

  • Buscas no Benfica? "A Justiça está a funcionar"
    0:18

    Desporto

    Bruno de Carvalho reagiu esta quinta-feira às buscas efetuadas no Benfica. À saída de uma audiência no Ministério da Educação, o presidente do Sporting abordou o tema para dizer que é sinal de que a justiça está a funcionar.

  • Este foi provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O clube de amigos de António Costa

    Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC