sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Polícia suíça realiza buscas na sede da UEFA

A polícia federal suíça realizou hoje buscas na sede da UEFA, em Nyon. Em causa estão os contratos de atribuição de direitos televisivos à empresa equatoriana Cross Tradding, referidos no escândalo "Panama Papers".

© Denis Balibouse / Reuters

Em comunicado enviado à agência noticiosa, a UEFA refere ter recebido hoje a visita da polícia federal suíça que "agindo com um mandado de busca pediu para ver os contratos firmados com a Cross Trading/Teleamazonas".

A UEFA assegura que forneceu todos os documentos que tinha na sua posse e manifestado total disponibilidade para colaborar com as autoridades.

Na terça-feira, o atual presidente da FIFA, Gianni Infantino, foi no envolvido nos chamados "Panama Papers", uma lista que contem nomes individuais e de empresas que administram o seu património em empresas offshore.

Segundo as informações divulgadas, enquanto dirigente da UEFA, Infantino terá intermediado um negócio de cedência de direitos televisivos com uma sociedade offshore, por um montante bastante abaixo dos valores de mercado.

Os contratos terão sido assinados com a empresa Cross Trading, dos empresários argentinos Hugo e Mariano Jinkins, que alegadamente compraram os direitos televisivos por 111 mil dólares (cerca de 97,5 mil euros) e os revenderam por mais de 311 mil dólares (273 mil euros).

Os dois empresários são acusados pela justiça norte-americana de subornos no quadro do escândalo de corrupção que abalou a FIFA.

Também na terça-feira, a UEFA reagiu, entretanto, alegando que, à época, "não eram conhecidos os verdadeiros proprietários da empresa".

Os "Panama Papers" são o resultado de uma grande investigação jornalística, divulgada na noite de domingo, envolvendo o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação.

Na investigação, são destacados os nomes de 140 políticos de todo o mundo, entre eles 12 antigos e atuais líderes mundiais.

Com Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.