sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Presidente de banco regional austríaco apresenta demissão

O presidente do conselho de administração de um banco regional austríaco posto em causa no caso Panama Papers, pelas ligações ao oligarca russo Guennadi Timchenko, apresentou hoje a demissão, assegurando, porém, que a instituição não cometeu qualquer infração.

© Leonhard Foeger / Reuters

Liderado desde 2012 por Michael Grahammer, 51 anos, o Hypo Vorarlberg, um pequeno banco público, é suspeito de ter permitido que Timchenko, próximo do Presidente russo, Vladimir Putin, tivesse efetuado operações de branqueamento de capitais nas ilhas Virgens, um "paraíso fiscal".

Num comunicado, Grahammer, que já era funcionário de topo no banco desde 2004, assegurou estar "convencido a 100%" que o Hypo Vorarlberg "nunca, em momento algum, infringiu a lei ou as sanções".

A demissão, a primeira na Áustria desde a publicação, no domingo, da gigantesca investigação sobre "paraísos fiscais", conhecidos já por Panama Papers, ocorreu depois de a autoridade financeira da Áustria, FMA, ter aberto um processo de investigação às alegações visando o banco.

O escândalo já provocou a demissão do primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur Davío Gunnlaugsson.

Com Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC