sicnot

Perfil

Panama Papers

Quem é o gestor de fortunas português envolvido no Panama Papers

Quem é o gestor de fortunas português envolvido no Panama Papers

Uma das figuras principais na investigação Panama Papers é um advogado português. Jorge Cunha é um gestor de fortunas no Luxemburgo que recorre aos serviços da Mossack Fonseca e admitiu ter ex-ministros e políticos portugueses com clientes.

  • Grupo Espírito Santo esconde saco azul no Panamá durante 21 anos
    1:51

    Panama Papers

    O jornal Expresso, que investiga o escândalo da Mossack Fonseca, revela que o Grupo Espírito Santo escondeu um saco azul no Panamá durante mais 20 anos. Pelas contas do GES no paraíso fiscal podem ter passado mais de 300 milhões de euros. A investigação do Consórcio de Jornalistas revela que Ricardo Salgado e José Manuel Espírito Santo tinham acesso direto às contas offshore mas todo o conselho superior do Grupo podia aceder ao dinheiro.

  • Luís Portela, Manuel Vilarinho, Ilídio Pinho e grupo Espírito Santo no Panama Papers

    Panama Papers

    Luís Portela, Manuel Vilarinho e Ilídio Pinho estão entre os envolvidos no Panama Papers, que ajudou ainda a esconder um saco azul do Espírito Santo durante 21 anos. Pelas enterprises terão passado mais de 300 milhões de euros. Um gestor de fortunas admite também contactos com um representante de Isabel dos Santos. Ex-ministros portugueses também fazem parte da sua lista de clientes. Ao todo há mais de 240 portugueses envolvidos no escândalo das offshores da Mossack Fonseca.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras