sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Autoridades fazem buscas aos escritórios da Mossack Fonseca

Elementos da investigação criminal deslocaram-se à sede da Mossack Fonseca e confiscaram documentos e material informático. O procurador da República deslocou-se ao local para acompanhar os trabalhos das equipas da polícia que, pelas fotografias partilhadas nas redes sociais, teriam ordens muito claras para apreender material na sede da empresa. A imprensa local refere que, no momento da operação de busca, encontravam-se a trabalhar seis funcionários.

  • Luís Portela, Manuel Vilarinho, Ilídio Pinho e grupo Espírito Santo no Panama Papers

    Panama Papers

    Luís Portela, Manuel Vilarinho e Ilídio Pinho estão entre os envolvidos no Panama Papers, que ajudou ainda a esconder um saco azul do Espírito Santo durante 21 anos. Pelas enterprises terão passado mais de 300 milhões de euros. Um gestor de fortunas admite também contactos com um representante de Isabel dos Santos. Ex-ministros portugueses também fazem parte da sua lista de clientes. Ao todo há mais de 240 portugueses envolvidos no escândalo das offshores da Mossack Fonseca.

  • Chumbada moção de censura contra governo islandês

    Panama Papers

    A Islândia viu o parlamento rejeitar a moção de censura contra o governo, um dia depois do novo primeiro-ministro tomar posse. Johannsson substitui Sigmundur Gunnlaugsson, citado no escândalo dos Panama Papers, como tendo uma sociedade num paraíso fiscal e para onde transferiu 4 milhões de dólares. Debaixo de fortes protestos, acabou por pedir a demissão.

  • "Qual Panamá?", Putin ridicularizado em cartaz afixado em Moscovo

    Panama Papers

    O Kremlin tem recusado qualquer ligação aos "Panama Papers". Vladimir Putin e os seus assessores políticos negam que pessoas da confiança do Presidente russo tivessem contactos com a empresa panamiana Mossack Fonseca, especializada na gestão de capitais e de património. Nas ruas de Moscovo a reação surgiu com humor, esta quarta-feira, foi afixado um cartaz polémico numa paragem de autocarro. Na imagem um desenho do Presidente com um chapéu panamá, por baixo uma pergunta: "Qual Panamá?". O outdoor foi retirado umas horas depois.

  • O escândalo dos Panama Papers pelo mundo
    2:14

    Panama Papers

    No Reino Unido, o primeiro-ministro britânico nega qualquer ilegalidade. David Cameron garante que pagou os impostos devidos pelas ações no fundo offshore do pai, referenciado no escândalo "Panama Papers". O primeiro-ministro recebeu 430 mil euros da herança do pai, mas diz que não conhece a origem do dinheiro. Na Argentina, manifestantes pediram demissão do presidente. Mauricio Macri diz que não cometeu qualquer ilegalidade. Na Rússia, Putin afirma que amigo gastou dinheiro com doação de instrumentos à Rússia. No Panamá, empresa Mossack Fonseca fala no roubo de ficheiros a partir de uma servidor estrangeiro.

  • Como funcionam os paraísos fiscais
    3:30

    Panama Papers

    As notícias que têm vindo a ser conhecidas sobre o dossier Panama papers, voltam a pôr em discussão a utilidade das empresas offshore. Muitas vezes usadas para lavar dinheiro e fugir ao fisco, os chamados paraísos fiscais existem em todo o mundo, têm enquadramento legal e nem sempre servem para ocultar actividades criminosas.

  • Ex-ministros portugueses no Panama Papers
    1:54

    Panama Papers

    Uma investigação do Expresso, no âmbito dos Panama Papers, revela documentos confidenciais da Mossack Fonseca em que um gestor de fortunas do Luxemburgo admite ter como clientes ex-ministros portugueses. Hoje, a partir da meia-noite, o jornal Expresso começará a divulgar os nomes dos portugueses que constam nos ficheiros da sociedade Mossack Fonseca.

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.