sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Ministro das Finanças alemão propõe plano para lutar contra paraísos fiscais

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, vai apresentar um plano de 10 pontos que visa lutar contra os paraísos fiscais, destacando-se a criação de uma "lista negra única" desse tipo de destinos financeiros, noticia hoje a imprensa berlinense.

© Brendan McDermid / Reuters

Segundo o plano, divulgado no diário económico Handelsblatt e pela revista Die Welt, Schauble defende que cada país deve introduzir um registo que identifique qualquer empresa que seja considerada de fachada, sem, contudo, interditar a sua atividade.

Este tipo de medida já foi tomada nos países da União Europeia (UE), lembra o Handelsblatt, mas o ministro das Finanças alemão pretende que esses registos nacionais sejam "postos sistematicamente na rede em todo o mundo", tal como surge no texto do plano, intitulado "Combater de Forma Resoluta a Fraude e Evasão Fiscal e a Lavagem de Capitais".

Schauble pretende também criar uma "lista negra internacional única" em que figurem os países que não respeitem as regras em matéria fiscal, propondo ainda que as organizações não-governamentais e os jornalistas tenham acesso aos registos nos mesmos moldes das autoridades do fisco.

Para a Alemanha, o plano prevê uma "quase supressão" da prescrição de casos de fraude fiscal.

"Os atores fraudulentos não poderão refugiar-se na prescrição" dos casos judiciais, lê-se no texto.

O plano prevê também sanções "substanciais" para as empresas e bancos apanhados em irregularidades, mas sem adiantar se serão financeiras ou se obrigarão ao encerramento das instituições envolvidas.

Hoje, na edição dominical do Bild, Schauble escreve um artigo de opinião intitulado "precisamos de uma transparência total".

Desenvolvido pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), que analisou cerca de 11.500 milhões de documentos obtidos do consultório de advogados panamiano Mossack Fonseca, o escândalo da evasão fiscal, que ficou já conhecido por Papéis do Panamá, está a provocar uma onde de choque em todo o mundo.

Lusa

  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25
  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.