sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Partido Pirata da Islândia com 43% das intenções de voto

O Partido Pirata da Islândia, fundado em 2012 como movimento de protesto, está atualmente em posição de vir a entrar no governo, com os eleitores, cansados do sistema político e financeiro, a atribuírem-lhe 43% das intenções de voto.

Birgitta Jonsdottir fundou o partido em 2012

Birgitta Jonsdottir fundou o partido em 2012

reuters

Nas eleições legislativas de 2013, o Partido Pirata obteve 5,1% dos votos e elegeu três deputados, tornando-se o primeiro partido pirata do mundo a ter representação parlamentar.

A subida nas sondagens ocorre depois de o escândalo dos chamados "Panama Papers" ter revelado contas em paraísos discais de vários empresários e políticos islandeses, incluindo o primeiro-ministro Sigmundur David Gunnlaugsson, que se demitiu na terça-feira.

Como outros partidos piratas, o Partido Pirata da Islândia defende uma reforma do direito de autor, maior liberdade de partilha de ficheiros na internet, a defesa das liberdades cívicas e mais transparência na política.

"Não podemos prever se [o apoio dos eleitores] vai continuar assim ou não, mas vemos que as pessoas gostam do nosso estilo, da nossa abordagem", disse à agência France Presse Asta Gudrun Helgadottir, uma das deputadas do partido no parlamento.

Birgitta Jonsdottir, 48 anos, ativista do portal Wikileaks e poetisa, fundou o partido em 2012, depois da dissolução do Movimento Cidadão, outro pequeno partido defensor da democracia direta pelo qual tinha sido eleita para o parlamento em 2009.

A ideia "pegou logo", `segundo a professora de Ciência Política da Universidade de Reiquejavique Stefania Oskarsdottir.

Depois da eleição de três deputados, o partido continuou a surpreender os observadores políticos, conseguindo muito mais apoio político que outros chamados partidos de protesto criados após a grave crise financeira de 2008.

Para os seus militantes, a razão é o que os diferencia dos partidos tradicionais.

"Noutros partidos, quando és jovem e te queres envolver na política, começas por ouvir os discursos dos líderes e aplaudir. Aqui não é assim. Toda a gente participa, toda a gente pode apresentar propostas e elas são debatidas", disse Karl Hedinn, um militante de 21 anos.

O partido tem uma estrutura horizontal, em que a única hierarquia é a existência de uma comissão executiva, constituída por sete membros, sete suplentes e uma presidência rotativa.

"Esta estrutura é a força mas também a fraqueza do Partido Pirata", considerou a professora de Ciência Política. "Têm de ter pessoas competentes para funcionar, caso contrário é complicado. Em política tem de se ser bastante organizado para que no dia das eleições os eleitores votem mesmo", acrescentou.

Para a especialista, o voto no Partido Pirata é uma excelente forma de marcar uma posição, mas com o evoluir da campanha os eleitores vão querer mais, como o tipo de alianças políticas que o partido pode vir a fazer, num país onde nenhum país obteve uma maioria parlamentar desde a independência, em 1944.

Lusa

  • "Desisto com muita dificuldade, só abandono a liderança se houver rebelião"
    2:39

    País

    Eleito com menos de 40% dos votos, Fernando Negrão desvaloriza as críticas de alguns deputados que consideram que a nova liderança parlamentar do PSD não está legitimada. Em entrevista à SIC Notícias, disse esta quinta-feira que não há problema se houver deputados a sair porque podem sempre ser substituídos.

  • Os 36 golos dos 16 avos da Liga Europa

    Liga Europa

    A jornada europeia ficou marcada, no panorama das equipas portuguesas, pelo apuramento do Sporting e pela eliminação do Sporting de Braga. Os leões passam assim a ser o único clube luso em prova na Liga Europa. Nos oitavos de final, o emblema de Alvalade pode encontrar adversários como o Arsenal, o Atlético de Madrid ou o AC Milan. O sorteio realiza-se esta sexta-feira, ao meio-dia. Aqui, veja ou reveja todos os golos da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

  • Arqueólogos anunciam descoberta de selo com assinatura do profeta Isaías

    Mundo

    Arqueólogos israelitas afirmam ter descoberto a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta bíblico Isaías, a quem se atribui a autoria de um livro do Antigo Testamento e de vários excertos do Novo Testamento. O achado arqueológico agora divulgado poderá ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias de Judá.

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00
  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00