sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Buscas na Mossack Fonseca terminam sem provas "contundentes"

As autoridades panamianas finalizaram esta quarta-feira as buscas aos escritórios da empresa Mossack Fonseca sem terem encontrado provas "contundentes" de delitos relacionados com o escândalo do chamado Panama Papers .

© Carlos Jasso / Reuters

"Não temos elementos contundentes que nos permitam tomar qualquer tipo de decisão (...). A maioria dos arquivos da empresa são virtuais, quase não têm arquivos físicos", explicou o procurador Javier Caraballo aos jornalistas.

Caraballo descartou medidas cautelares ou a apreensão de bens após a diligência, que teve início na terça-feira, focada na recolha de informação para ser analisada pelo Ministério Público.

Segundo revelou, foi recolhida informação em mais de 100 servidores da empresa, especializada na gestão de patrimónios.

"Estamos a falar de uma quantidade significativa de informação que precisa de ser analisada para se poder chegar a algum tipo de conclusão", indicou.

A 03 de abril, quando foi divulgada a base de dados da Mossack Fonseca, o Ministério Público do Panamá anunciou uma investigação para apurar se a empresa praticou delitos para ajudar personalidades de todo o mundo a gerir património à margem da lei e do fisco de vários países, como informaram os meios de comunicação social.

As buscas nos escritórios da empresa só foram feitas nove dias depois, o que foi criticado por diferentes setores.

Caraballo afirmou na quarta-feira que "as diligências deste tipo requerem um planeamento de modo a serem eficazes".

O Panama Papers é a maior investigação jornalística da história, envolvem o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ, na sigla inglesa), com sede em Washington, e destacam os nomes de 140 políticos de todo o mundo, entre eles 12 antigos e atuais líderes mundiais.

A investigação resulta de uma fuga de informação e juntou cerca de 11,5 milhões de documentos ligados a quase quatro décadas de atividade da empresa panamiana Mossack Fonseca, especializada na gestão de capitais e de património, com informações sobre mais de 214 mil empresas 'offshore' em mais de 200 países e territórios.

A partir do Panama Papers, a investigação refere que milhares de empresas foram criadas em 'offshores' e paraísos fiscais para centenas de pessoas administrarem o seu património, entre eles rei da Arábia Saudita, elementos próximos do Presidente russo Vladimir Putin, o presidente da UEFA, Michel Platini, e a irmã do rei Juan Carlos e tia do rei Felipe VI de Espanha, Pilar de Borbón.

Com Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.