sicnot

Perfil

Panama Papers

Panama Papers

Panama Papers

Ministro espanhol suspeito de ocultar empresa offshore demite-se

O ministro da Indústria, José Manuel Soria, apresentou hoje a demissão. O governante terá comprometido o chefe de Governo Mariana Rajoy, que saiu em sua defesa quando na passada segunda-feira o seu nome surgiu associado ao escândalo Panama Papers. Apesar da confiança manifestada por Rajoy e por outros companheiros do PP, a informação de que Soria faria parte de uma sociedade criada no paraíso fiscal nas Ilhas Jersey acabou por deixar os dirigentes do partido sem capacidade de reação e numa posição muito incómoda.

© Javier Barbancho / Reuters

José Manuel Soria deu explicações contraditórias nos últimos dias, primeiro desmentindo a informação e depois afirmando que não se lembrava de ter assinado os documentos que a imprensa sucessivamente ia divulgando.

Na quinta-feira surgiu um último documento que mostrava que José Manuel Soria foi responsável por uma outra offshore nas Ilhas Jersey, algo que este também tinha negado inicialmente. Também na quinta-feira soube-se que o ministro não estaria na reunião de Conselho de Ministros de hoje, mas sem que a Moncloa tivesse adiantado a razão para a sua ausência.

Num comunicado divulgado hoje, Soria explica que a sua renúncia à atividade política acontece "à luz da sucessão de erros cometidos ao longo dos últimos dias na explicação das [suas] atividades empresariais anteriores à [sua] entrada na política em 1995".

Soria considera que esses erros se deveram à "falta de informação precisa sobre factos que ocorreram há mais de 20 anos" e "sem prejuízo de que tais atividades empresariais tenham tido vínculo algum com o exercício das responsabilidades políticas".

Para o ex-ministro, a presença no Governo e no PP estaria a causar "um dano evidente" ao executivo, ao seu partido, aos seus camaradas de militância e aos votantes "populares".

Com Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.