sicnot

Perfil

Panama Papers

Saco azul do GES serviu para efetuar pagamentos ocultos durante 20 anos

Saco azul do GES serviu para efetuar pagamentos ocultos durante 20 anos

O Jornal Expresso, que investiga o caso "Panama Papers", noticia hoje que o saco azul do Grupo Espírito Santo serviu para efetuar pagamentos ocultos durante mais de 20 anos. O dinheiro estava num paraíso fiscal e serviu mais de 100 pessoas. Os nomes não são conhecidos, mas o Expresso avança que a lista está na posse do Ministério Público e que inclui vários políticos.

  • Dinheiro do caso Sócrates veio do saco azul dos GES

    Panama Papers

    Nas malhas da investigação dos milhões descobertos pelo Panama Papers encontra-se a Operação Marquês. O dinheiro do caso que envolve José Sócrates no esquema de corrupção, fraude fiscal e branquamento de capitais vem do GES. Esta é a manchete deste sábado do jornal Expresso. Transferências feitas a partir da Espírito Santo Enterprises de offshores podem ser a explicação que faltava ao Ministério Público para concluir o inquérito crime contra José Sócrates e avançar com uma eventual acusação.

  • Luís Portela, Manuel Vilarinho, Ilídio Pinho e grupo Espírito Santo no Panama Papers

    Panama Papers

    Luís Portela, Manuel Vilarinho e Ilídio Pinho estão entre os envolvidos no Panama Papers, que ajudou ainda a esconder um saco azul do Espírito Santo durante 21 anos. Pelas enterprises terão passado mais de 300 milhões de euros. Um gestor de fortunas admite também contactos com um representante de Isabel dos Santos. Ex-ministros portugueses também fazem parte da sua lista de clientes. Ao todo há mais de 240 portugueses envolvidos no escândalo das offshores da Mossack Fonseca.

  • Lisboa assinala fim das obras no Saldanha
    2:39