sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

INEM garante resposta a toda a população durante visita do Papa a Fátima

O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) garante que os cuidados à população continuarão a ser assegurados, apesar do forte dispositivo que este organismo tem preparado para Fátima, durante a visita do papa Francisco.

"Apesar de termos um conjunto significativo de meios que vão estar empenhados na resposta a este grande evento nacional, o dispositivo do dia-a-dia vai manter-se na mesma, sem reduções e vamos continuar a garantir o socorro nos moldes em que o fazemos diariamente", disse Luís Meira, em entrevista à agência Lusa.

O presidente do INEM afirmou que "qualquer dispositivo de apoio a um evento desta ou outra natureza não deve reduzir aquilo que é o nível de cuidados prestados à população".

"Além disso, vamos ter uma atenção especial àquilo que vai ser um evento de grandes dimensões, com grande projeção nacional e internacional, e dessa maneira garantir que a missão do INEM está salvaguardada: garantir que, no âmbito do sistema integrado de emergência média, a resposta a situações de doença súbita e de acidente é dada de forma adequada", disse.

Segundo Luís Meira, um dos helicópteros do INEM estará reservado para o transporte do papa, em caso de necessidade, conforme "um dos pedidos do Vaticano".Um outro helicóptero será deslocado para um posto mais próximo de Fátima, tendo em conta o aglomerado de pessoas que é esperado para esses dias, mas estará disponível para qualquer outra solicitação.

"Vamos garantir o que é o dia a dia dos portugueses naquilo que são as respostas expectáveis com que a população portuguesa conta da parte do INEM", afirmou.

Francisco é o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio, para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta, no centenário das "aparições", em 1917.

O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, e com o primeiro-ministro, António Costa, no dia 13.

Os anteriores papas que estiveram em Fátima foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC