sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

Papa vai cumprimentar o padre mais velho de Portugal, com 104 anos

Tony Gentile

O papa Francisco vai cumprimentar o padre vivo mais velho de Portugal, Joaquim Cunha, de 104 anos, no santuário de Fátima, a 13 de maio, informou esta sexta-feira o Vaticano.

A informação foi prestada pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, num encontro com os jornalistas, no Vaticano, que serviu para apresentar a visita do papa a Fátima, a 12 e 13 de maio, em que canonizará os pastorinhos Francisco e Jacinta, no centenário das "aparições", em 1917.

Joaquim Cunha, que vive na Casa Sacerdotal do Porto, nasceu em 1913, antes ainda das "aparições" na Cova da Iria, que a Igreja Católica só reconheceu em 1930.

O papa Francisco cumprimentará o sacerdote na manhã de dia 13 antes das 09:30, quando visitar a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.Francisco é o quarto papa a visitar Fátima, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, e com o primeiro-ministro, António Costa, no dia 13.

Lusa

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Costa reforça apoio à transição democrática na Tunísia
    1:36

    Mundo

    As exportações portuguesas para a Tunísia têm vindo a crescer e o país ocupa já a 30.ª posição na lista de maiores compradores. António Costa está de visita a Tunes, na Tunísia, para uma cimeira entre os dois países, onde reforçou o apoio à transição democrática na Tunísia, como explica o enviado da SIC Ricardo Madeira Silva.

    Enviados SIC