sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

Chuva por vezes forte durante a visita do Papa a Fátima

A chuva vai continuar a cair com alguma intensidade hoje e sexta-feira, dia em que o papa Francisco chega a Fátima, para presidir à cerimónia de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, disse a meteorologista Maria João Frada.

O Papa Francisco deverá chegar na sexta-feira à base aérea de Monte Real, no concelho de Leiria, às 16:20.

"Nos próximos dois dias, hoje e sexta-feira, temos uma situação de alguma severidade com aguaceiros em todo o território que podem ser fortes, de granizo e acompanhados por trovoada. De salientar também a previsão de vento moderado a forte no litoral, por vezes com rajadas da ordem dos 60 quilómetros por hora", adiantou.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), este cenário diz respeito apenas a quinta e sexta-feira, esperando-se uma melhoria no fim de semana.

"No sábado e no domingo já há uma melhoria, mas é gradual. No sábado na região sul já é provável que não haja precipitação. No entanto, nas regiões do norte e centro, pode ainda haver alguns aguaceiros durante a tarde", explicou.

Segundo Maria João Frada, no domingo já não está prevista precipitação em todo o território, mas ainda com alguma nebulosidade no norte e centro.

"Quanto às temperaturas, não haverá variações significativas dos valores, pelo menos até sábado e no domingo prevê-se uma subida da máxima", disse.

A meteorologista adiantou que nos próximos dias e até sábado as temperaturas mínimas vão rondar os 12 a 14 graus Celsius na generalidade do território, com exceção das serras do interior norte e centro onde poderão ser mais baixas (05 a 10 graus).

"As máximas rondarão os 18 a 22 graus de um modo geral, com exceção do interior norte e centro, onde serão de 14 e 16 graus. No domingo, as temperaturas vão subir na ordem dos 02 a 04 graus", disse,

Maria João Frada disse ainda que a tendência para o início da próxima semana é de céu pouco nublado ou limpo, e subida da temperatura.

Lusa

  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.