sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

Peregrinos antecipam chegada e enchem lojas e Santuário

PAULO NOVAIS/ LUSA

Muitos dos peregrinos que assistem às celebrações do centenário das "aparições" marianas da Cova da Iria chegaram mais cedo que o habitual, antecipando as filas nos estabelecimentos comerciais e nas cerimónias religiosas.

"Não é costume termos fila tão cedo. Desde antes das 8:00 que temos fila para as confissões", disse à Lusa um dos funcionários do Santuário, depois de ter explicado a um grupo de peregrinos japoneses qual era o sacerdote que os poderia atender na sua língua.


"Não costumamos ter tanta gente tão cedo", disse uma funcionária de uma pastelaria junto à avenida D. João Alves Correia da Silva, enquanto atendia uma fila de dezena e meia de pessoas.


Também Carlos Silva, dono de um café numa das laterais da avenida, se mostrou surpreendido com a quantidade de clientes às primeiras horas da manhã.


"É por causa da chuva. As pessoas chegaram mais cedo e vão depois proteger-se para esperarem pelo papa", explicou o comerciante.


José e Liliana Santos dormiram na última noite no carro. Vieram de Seia na quinta-feira, depois do trabalho, e aproveitaram a tolerância de ponto de hoje para chegarem mais cedo.


"Vimos todos os anos, todos os 13 [de maio] , há 25 anos, desde que casámos. Mas nestes dias mais complicados vimos mais cedo e dormimos sempre no carro", explica José Santos, enquanto se barbeia pelo espelho retrovisor.


O papa Francisco chega hoje à tarde a Portugal para uma visita apostólica ao Santuário de Fátima, no âmbito do Centenário das Aparições, e durante a qual canonizará os pastorinhos Jacinta e Francisco Marto.


O avião que transporta Francisco de Roma deve aterrar na Base Aérea de Monte Real às 16:20, onde terá a aguardá-lo o Presidente da República, o primeiro-ministro, e o presidente da Assembleia da República, além do Núncio Apostólico, Rino Passigato, do presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Manuel Clemente, e do bispo da Diocese de Leiria, António Marto.


Francisco é o quatro papa a visitar Portugal, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991 e 2000) e Bento XVI (2010).

Lusa

  • PS vai continuar a procurar entendimentos à esquerda
    1:38
  • 22 mortos devido a gripe H1N1 no Equador

    Mundo

    Uma epidemia de gripe H1N1 provocou a morte de 22 pessoas no Equador, onde estão diagnosticados perto de 500 casos, anunciou esta segunda-feira o vice-ministro da Saúde, Carlos Duran.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC