sicnot

Perfil

Papa Francisco em Fátima

Mais de 1.100 peregrinos assistidos nos serviços de saúde em Fátima

Mais de 1.100 peregrinos foram assistidos nos serviços de apoio à saúde em Fátima desde quinta-feira, tendo 30 deles sido transferidos para os hospitais onde receberam cuidados mais diferenciados, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

A mesma fonte da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) adiantou que um dos 30 feridos transferidos para as unidades hospitalares foi helitransportado para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa.Segundo a ANPC, 1.185 peregrinos foram assistidos nos postos do INEM, Cruz Vermelha Portuguesa e Bombeiros, meios de saúde disponíveis junto ao Santuário de Fátima.

Estes dados referem-se aos atendimentos registados até às 08:00 de hoje no âmbito da operação de proteção e socorro montada para a visita do papa Francisco a Fátima.

O papa Francisco canonizou hoje às 10:27 os beatos Jacinta e Francisco Marto, duas crianças que, em 1917, afirmaram ter assistido à aparição de Nossa Senhora, ponto alto das comemorações do Centenário das Aparições da Cova da Iria.Após a missa, que teve início às 10:00, Francisco regressa à Casa de Nossa Senhora do Carmo, onde pernoitou, para um breve almoço com os bispos portugueses, antes de partir de regresso a Roma.Estará assim completa a sexta visita de um papa ao Santuário de Fátima. Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991 e 2000) e Bento XVI (2010) foram os anteriores pontífices a visitar Portugal.

Lusa

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Alertas de fogos e outras catástrofes por SMS

    País

    As operadoras de telecomunicações deverão começar já este ano a enviar mensagens de alerta em caso de catástrofes. O sistema de avisos à população deverá entrar em vigor ainda antes da época de incêndios

  • Os grandes desafios de Rui Rio, segundo Poiares Maduro
    7:43

    O ex-ministro de Pedro Passos Coelho, Miguel Poiares Maduro, falou com a SIC sobre o que reserva o futuro para o PSD e quais serão os principais desafios na área económica para a liderança de Rui Rio. O défice, a descentralização, o próximo Orçamento do Estado e a eventualidade de um bloco central foram alguns dos temas da conversa. Uma entrevista transmitida esta quarta-feira, no programa Negócios da Semana.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25
  • Quem é Elon Musk?
    9:42