sicnot

Perfil

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Comediante francês que fez comentário no facebook é condenado a pena de prisão suspensa

O polémico comediante francês Dieudonné foi condenado a dois meses de prisão, com pena suspensa, por um comentário que escreveu na rede social facebook após os atentados de Paris, em Janeiro, que fizeram 17 mortos.

Hussein Malla

Na altura, Dieudonné escreveu "Je suis Charlie Coulibaly" (Eu sou Charlie Coulibaly), uma referência ao slogan de solidariedade para com os cartoonistas mortos do jornal satírico Charlie Hebdo,  a que acrescentou o apelido de um dos autores dos ataques na capital francesa Amédy Coulibaly. 
O tribunal considerou o comediante de instigar um sentimento de hostilidade para com a comunidade judaica e condenou-o ainda ao pagamento de uma multa de 30 mil euros.
Dieudonné, de 49 anos, não esteve presente na leitura da sentença mas já condenou os ataques na capital francesa e retirou o comentário da página do facebook. 

Amédy Coulibaly matou uma polícia e 4 judeus dois dias depois do atentado ao jornal satírico, num ataque a um supermercado parisiense.
  • 64, 65 ou 73, afinal quantas são as vítimas de Pedrógão?
    1:27
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC