sicnot

Perfil

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Comediante francês que fez comentário no facebook é condenado a pena de prisão suspensa

O polémico comediante francês Dieudonné foi condenado a dois meses de prisão, com pena suspensa, por um comentário que escreveu na rede social facebook após os atentados de Paris, em Janeiro, que fizeram 17 mortos.

Hussein Malla

Na altura, Dieudonné escreveu "Je suis Charlie Coulibaly" (Eu sou Charlie Coulibaly), uma referência ao slogan de solidariedade para com os cartoonistas mortos do jornal satírico Charlie Hebdo,  a que acrescentou o apelido de um dos autores dos ataques na capital francesa Amédy Coulibaly. 
O tribunal considerou o comediante de instigar um sentimento de hostilidade para com a comunidade judaica e condenou-o ainda ao pagamento de uma multa de 30 mil euros.
Dieudonné, de 49 anos, não esteve presente na leitura da sentença mas já condenou os ataques na capital francesa e retirou o comentário da página do facebook. 

Amédy Coulibaly matou uma polícia e 4 judeus dois dias depois do atentado ao jornal satírico, num ataque a um supermercado parisiense.
  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.