sicnot

Perfil

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Um ano do atentado ao Charlie Hebdo é recordado com exposições em Portugal

Um ano depois do atentado contra a redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo, o Museu Nacional de Imprensa e a Bedeteca da Amadora assinalam a data na quinta-feira com exposições de ilustração e cartoon.

IAN LANGSDON

O Museu Nacional de Imprensa fará uma inauguração simultânea no Porto e em Lisboa, na Casa da Imprensa, da exposição "Liberdade com Humor Sempre", coordenada por Luís Humberto Marcos, que reúne cerca de uma centena de desenhos de humor de atuores de todo o mundo.

Na Bedeteca da biblioteca municipal da Amadora, na quinta-feira é inaugurada a exposição "Estúpidos, maldosos e semanais. Uma constelação em torno do Charlie Hebdo", que "visa mostrar o contexto" em que o semanário surgiu.

O ataque ao semanário Charlie Hebdo aconteceu a 07 de janeiro de 2015 e matou 12 pessoas, entre as quais os cartoonistas Cabu, Wolinski, Charb, Tignous e Honoré.

Um ano após o atentado que matou as principais figuras da caricatura francesa, o Charlie Hebdo escolheu para a capa um desenho do cartoonista Riss que apresenta um Deus assassino, com barba e armado de uma kalachnikov, sob o título "Um ano depois, o assassino continua a monte".

A edição de 32 páginas - em vez das habituais 16 - conta com um caderno especial de desenhos dos cartoonistas assassinados há um ano, cartoons dos atuais colaboradores, assim como textos da ministra francesa da Cultura, Fleur Pellerin, das atrizes Isabelle Adjani, Charlotte Gainsbourg, Juliette Binoche, do músico Ibrahim Maalouf, entre outras personalidades.

No editorial, o diretor do jornal e desenhador sobrevivente do atentado, denuncia "os fanáticos embrutecidos pelo Corão" e outros religiosos que tinham desejado a morte do jornal por "ousar rir da religião", garantindo que "as convicções dos ateus e dos laicos fazem mover mais montanhas que a fé dos crentes".

Antes do ataque, o jornal enfrentava graves dificuldades financeiras e tinha uma tiragem semanal média de 30 mil exemplares, vendendo atualmente cerca de cem mil exemplares nos quiosques - dez mil no estrangeiro - e tendo 183 mil assinantes.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.