sicnot

Perfil

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Ataque ao Charlie Hebdo

Um ano do atentado ao Charlie Hebdo é recordado com exposições em Portugal

Um ano depois do atentado contra a redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo, o Museu Nacional de Imprensa e a Bedeteca da Amadora assinalam a data na quinta-feira com exposições de ilustração e cartoon.

IAN LANGSDON

O Museu Nacional de Imprensa fará uma inauguração simultânea no Porto e em Lisboa, na Casa da Imprensa, da exposição "Liberdade com Humor Sempre", coordenada por Luís Humberto Marcos, que reúne cerca de uma centena de desenhos de humor de atuores de todo o mundo.

Na Bedeteca da biblioteca municipal da Amadora, na quinta-feira é inaugurada a exposição "Estúpidos, maldosos e semanais. Uma constelação em torno do Charlie Hebdo", que "visa mostrar o contexto" em que o semanário surgiu.

O ataque ao semanário Charlie Hebdo aconteceu a 07 de janeiro de 2015 e matou 12 pessoas, entre as quais os cartoonistas Cabu, Wolinski, Charb, Tignous e Honoré.

Um ano após o atentado que matou as principais figuras da caricatura francesa, o Charlie Hebdo escolheu para a capa um desenho do cartoonista Riss que apresenta um Deus assassino, com barba e armado de uma kalachnikov, sob o título "Um ano depois, o assassino continua a monte".

A edição de 32 páginas - em vez das habituais 16 - conta com um caderno especial de desenhos dos cartoonistas assassinados há um ano, cartoons dos atuais colaboradores, assim como textos da ministra francesa da Cultura, Fleur Pellerin, das atrizes Isabelle Adjani, Charlotte Gainsbourg, Juliette Binoche, do músico Ibrahim Maalouf, entre outras personalidades.

No editorial, o diretor do jornal e desenhador sobrevivente do atentado, denuncia "os fanáticos embrutecidos pelo Corão" e outros religiosos que tinham desejado a morte do jornal por "ousar rir da religião", garantindo que "as convicções dos ateus e dos laicos fazem mover mais montanhas que a fé dos crentes".

Antes do ataque, o jornal enfrentava graves dificuldades financeiras e tinha uma tiragem semanal média de 30 mil exemplares, vendendo atualmente cerca de cem mil exemplares nos quiosques - dez mil no estrangeiro - e tendo 183 mil assinantes.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • China descobre nova mutação do vírus H7N9

    Mundo

    A China descobriu uma nova mutação do vírus H7N9, considerada a mais mortífera das estirpes que causam a gripe das aves, sobretudo para aves vivas, não representando nova ameaça para os seres-humanos, informou hoje a imprensa estatal.

  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.