sicnot

Perfil

Pokémon Go

Pokémon Go

Pokémon Go

Indonésia proíbe polícias e militares de jogarem Pokémon Go nas horas de serviço

© Stringer Indonesia / Reuters

A Indonésia proibiu os polícias de jogarem Pokémon Go durante as horas de serviço e vai fazer o mesmo para os militares, informaram hoje as autoridades locais.

Neste país do sudeste asiático, como em muitos outros locais do planeta, a caça às criaturas virtuais escondidas no mundo real, através do Pokémon Go, atrai numerosos amadores que descarregam a aplicação ilegalmente, uma vez que esta não está ainda disponível na Indonésia.

Mas a popularidade do jogo suscitou preocupações entre os mais altos representantes do regime, com alguns a sugerirem que o Pokémon Go poderia servir para atividades de espionagem.

"A espionagem pode ser feita de diferentes formas", declarou o ministro da Defesa, Ryamizard Ryacudu, que vê na aplicação lúdica uma ameaça à segurança.

O Exército vai publicar em breve uma ordem a proibir o conjunto do pessoal militar de jogar ao Pokémon Go durante as horas de serviço, para proteger os locais de alta segurança, disse à agência noticiosa AFP um porta-voz daquela instituição, Tatang Sulaiman.

O anúncio é feito depois de um cidadão francês ter entrado inadvertidamente numa base militar a jogar Pokémon Go num local colocado sob alta segurança, perto de Jacarta.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.