sicnot

Perfil

Pokémon Go

Pokémon Go

Pokémon Go

Japão regista primeira morte relacionada com Pokémon GO

reuters

A morte de uma mulher após ser atropelada por um condutor que jogava 'Pokémon GO' ao volante tornou-se no primeiro acidente mortal relacionado com o popular jogo no Japão, informam hoje os 'media' locais.

O japonês Keiji Goo, de 39 anos, foi detido na quarta-feira depois de a furgoneta que conduzia ter atingido duas mulheres na localidade de Tokushima, no sudoeste do país, provocando a morte de uma delas, de 72 anos.

Segundo a polícia japonesa, o homem afirmou que estava a jogar 'Pokémon GO', informou a agência noticiosa Kyodo.

A outra mulher envolvida no acidente, de 60 anos, sofreu uma fratura na anca na sequência do atropelamento, ocorrido na passada terça-feira, dia 23.

Baseado no conceito de realidade aumentada, este jogo convida as pessoas a caçarem 'pokémons' em lugares reais com a ajuda do telemóvel, a partir do sistema GPS de cada dispositivo.

Desde a estreia, no Japão, na segunda-feira, dia 22, ocorreram 79 acidentes de automóvel e de bicicleta relacionados com o jogo no país asiático, segundo estatísticas da Agência Nacional de Polícia.

  • "Não jogue Pokémon Go enquanto conduz"

    Pokémon Go

    Um polícia de trânsito tailandês segura um cartaz com uma mensagem dizendo: "Não jogue Pokémon Go enquanto conduz", numa das principais ruas de Banguecoque. A placa faz parte de uma campanha de prevenção de acidentes, lançada pela polícia, e que pretende multar condutores e peões que jogam Pokémon Go na via pública.

  • Pokémon Go a causar estragos pelo mundo
    1:42

    Pokémon Go

    O jogo Pokémon Go continua a dar que falar por todo o mundo. Em Nova Iorque, por exemplo, três mil pedófilos em liberdade condicional foram proibidos de jogar para prevenir novos abusos sexuais sobre crianças. As histórias relacionadas com este jogo de realidade virtual espalham-se pelo resto do mundo.

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.