sicnot

Perfil

Pokémon Go

Pokémon Go

Pokémon Go

Japão regista primeira morte relacionada com Pokémon GO

reuters

A morte de uma mulher após ser atropelada por um condutor que jogava 'Pokémon GO' ao volante tornou-se no primeiro acidente mortal relacionado com o popular jogo no Japão, informam hoje os 'media' locais.

O japonês Keiji Goo, de 39 anos, foi detido na quarta-feira depois de a furgoneta que conduzia ter atingido duas mulheres na localidade de Tokushima, no sudoeste do país, provocando a morte de uma delas, de 72 anos.

Segundo a polícia japonesa, o homem afirmou que estava a jogar 'Pokémon GO', informou a agência noticiosa Kyodo.

A outra mulher envolvida no acidente, de 60 anos, sofreu uma fratura na anca na sequência do atropelamento, ocorrido na passada terça-feira, dia 23.

Baseado no conceito de realidade aumentada, este jogo convida as pessoas a caçarem 'pokémons' em lugares reais com a ajuda do telemóvel, a partir do sistema GPS de cada dispositivo.

Desde a estreia, no Japão, na segunda-feira, dia 22, ocorreram 79 acidentes de automóvel e de bicicleta relacionados com o jogo no país asiático, segundo estatísticas da Agência Nacional de Polícia.

  • "Não jogue Pokémon Go enquanto conduz"

    Pokémon Go

    Um polícia de trânsito tailandês segura um cartaz com uma mensagem dizendo: "Não jogue Pokémon Go enquanto conduz", numa das principais ruas de Banguecoque. A placa faz parte de uma campanha de prevenção de acidentes, lançada pela polícia, e que pretende multar condutores e peões que jogam Pokémon Go na via pública.

  • Pokémon Go a causar estragos pelo mundo
    1:42

    Pokémon Go

    O jogo Pokémon Go continua a dar que falar por todo o mundo. Em Nova Iorque, por exemplo, três mil pedófilos em liberdade condicional foram proibidos de jogar para prevenir novos abusos sexuais sobre crianças. As histórias relacionadas com este jogo de realidade virtual espalham-se pelo resto do mundo.

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.