sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Louçã considera que Maria de Belém se revelou algo "perdida"

Louçã considera que Maria de Belém se revelou algo "perdida"

Francisco Louçã considera que Maria de Belém foi pouco concreta e até mostrou estar perdida quando tentou explicar a declaração que fez sobre a dissolução do Parlamento. No comentário à entrevista da candidata presidencial desta sexta-feira à SIC, Louçã disse que ninguém percebeu o esclarecimento.

  • "Não tenho o apoio formal do PS, mas tenho o apoio de muitos socialistas"
    24:19

    Presidenciais 2016

    Maria de Belém é advogada e jurista, ex-governante socialista e tem um longo currículo em cargos públicos. Avança, aos 66 anos, para as Presidenciais de 24 de janeiro, sem o apoio do partido do qual foi presidente e onde é militante há quase 40 anos. Sobre esta questão diz que não tem o apoio formal do PS, mas que tem o de muitos socialistas. Está convicta de que é a pessoa mais indicada para o cargo mais alto da Nação, pela sua experiência pública e política.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.