sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Marcelo Rebelo de Sousa acredita que vai vencer à primeira volta

Marcelo Rebelo de Sousa acredita que vai vencer à primeira volta

Marcelo Rebelo de Sousa acredita que vai vencer à primeira volta. O candidato já respondeu a António Costa e rejeitou a ideia de que a primeira volta das eleições presidenciais sirva como umas primárias para a esquerda.

  • Marcelo e Nóvoa protagonizam debate mais aceso da campanha
    3:04

    Presidenciais 2016

    O primeiro dos três debates entre os três candidatos que lideram as sondagens, colocou as eleições presidenciais na agenda.Na SIC, Marcelo Rebelo de Sousa e António Sampaio da Nóvoa saíram da zona de conforto. Sampaio da Nóvoa acusou Marcelo de alinhar com a governação de Passos e Portas. Marcelo acusou Nóvoa de produzir um discurso vazio. Nóvoa disse que Marcelo é um catavento de opiniões e Marcelo respondeu que Nóvoa não esteve em sítio nenhum nos últimos 40 anos.

  • Debate entre Marcelo e Maria de Belém marcado por várias acusações pessoais
    3:30

    Presidenciais 2016

    Maria de Belém e Marcelo Rebelo de Sousa tiveram esta sexta-feira um debate aceso na RTP, com muitas acusações pessoais. Ambos os candidatos recorreram a episódios das décadas de 80 e 90 para se criticarem. Marcelo diz que foi uma surpresa ter conhecido o "lado psicólogo" da candidata, ao estar preocupada com as horas que dorme por noite, e acusou-a de fazer intriga. Maria de Belém diz que Marcelo é uma pessoa contraditória e revela falta de maturidade para quem quer ser Presidente da República.

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite