sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Edgar Silva quer ser o provedor do povo em Belém

O candidato presidencial apoiado pelo PCP expressou hoje o desejo de vir a ser o "provedor do povo" em Belém, e reforçou o apelo ao voto entre os seus apoiantes, incitando-os trazerem ainda mais aderentes à causa de "Abril".

HUGO DELGADO

"Quantos mais votos a nossa candidatura, esta candidatura de Abril, conseguir garantir e mobilizar no próximo dia 24, menores possibilidades Marcelo Rebelo de Sousa, apoiado por PSD e CDS, tem de ser eleito Presidente da República", justificou Edgar Silva, num jantar-comício em Moura, Beja.

Com a certeza de que as cerca de 200 pessoas presentes já tinham decidido ir votar, o membro do Comité Central comunista disse que "é preciso mais".

"Que cada uma e cada um dos que aqui estão traga cinco, dez, 15, 20, que não traga apenas cinco [outros eleitores]. Que cada um faça uma listagem, nome a nome, daqueles e daquelas com quem temos de ir conversar, explicar, esclarecer para os ganhar para esta batalha porque os valores de Abril podem ser triunfantes no dia 24 de janeiro. Está na nossa mão", afirmou.

A regionalização, uma das "bandeiras" da candidatura, sem necessidade de referendo, uma vez que está prevista na Constituição da República, foi novamente abordada nesta zona interior do país.

"Chegou ao ponto em que, em muitos lugares, depois de acabarem com a escola, o centro de saúde, o posto da segurança social, de desativarem tudo, tudo, tudo, até a freguesia - o polo mais avançado do Estado para atender, ouvir e procurar resolver -... Raios partam, até a freguesia eles quiseram roubar ao povo!", reclamou o deputado regional madeirense.

Para o candidato ao Palácio de Belém "esta situação não pode continuar".

"É verdade que o Presidente não é Governo e não tem poderes para decidir atos de governo, mas não pode virar costas ao povo de Portugal. Deveria estar completamente identificado com o povo, não só ter uma relação de proximidade, mas haveria de ser o primeiro e último provedor do povo do país, aquele em quem o povo, sobretudo quando mais ninguém resolvesse. O povo português saberia que, em última instância, teria ali o seu defensor, incansável e inesgotável na tarefa de o defender", desejou, entre críticas ao desempenho de Cavaco Silva.

Antes do discurso, Edgar Silva foi agraciado com uma atuação do grupo coral feminino de Sobral da Adiça, que falava de flores raras de montanha, como as orquídeas da serra ou as rosas albardeiras, aproveitando o facto para vincar que "importa preservar" as coisas "raras e únicas na sua beleza", como os "valores preciosíssimos de Abril".

Curiosamente, a candidata apoiada pelo BE, Marisa Matias, também tem visto associada a si uma flor, a camélia, com a justificação de que "não há duas iguais".

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.