sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Marcelo "moderadamente otimista" com perspetiva de défice de 2,6% para este ano

Marcelo "moderadamente otimista" com perspetiva de défice de 2,6% para este ano

Marcelo Rebelo de Sousa está "moderadamente otimista" relativamente à meta do défice para este ano. O candidato à presidência da República realça a importância de encontrar um valor que se enquadre à realidade do país e às perspetivas da União Europeia.

  • A Quadratura da campanha eleitoral
    2:33

    Quadratura do Círculo

    As eleições presidenciais de domingo estiveram em destaque na Quadratura do Círculo. Pacheco Pereira afirma que Marcelo Rebelo de Sousa veio isolar os setores mais radicais da direita, mas não sabe o que fará se for eleito Presidente da República. Jorge Coelho diz que preferia um chefe de Estado com características diferentes do professor, enquanto Lobo Xavier defende que Marcelo vai ser útil para o país.

  • Quem são os dez candidatos às presidenciais

    Infografias

    A 24 de janeiro têm lugar as eleições presidenciais. Dez candidatos entregaram o processo de candidatura junto do Tribunal Constitucional: Henrique Neto, Sampaio da Nóvoa, Cândido Ferreira, Edgar Silva, Jorge Sequeira, Vitorino Silva (Tino de Rans), Marisa Matias, Maria de Belém Roseira, Marcelo Rebelo de Sousa e Paulo Morais. Pela primeira vez, existe um número tão elevado de candidatos e duas mulheres entram na corrida a Belém. Caso nenhum obtenha mais de metade dos votos validamente expressos, realiza-se uma segunda volta a 14 de fevereiro.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.