sicnot

Perfil

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Presidenciais 2016

Alegre exige que Nóvoa corrija o que disse

O "histórico" socialista Manuel Alegre exigiu hoje ao candidato presidencial Sampaio da Nóvoa que corrija a afirmação que proferiu de que a sua candidatura foi a primeira de um independente a ultrapassar um milhão de votos.

MIGUEL A. LOPES

No seu discurso na noite eleitoral de domingo, o ex-reitor da Universidade de Lisboa, citado pela edição online do "Expresso", declarou que, "pela primeira vez na nossa democracia, um candidato independente ultrapassou os 20 por cento e alcançou um milhão de votos".

Ora, segundo Manuel Alegre, em 2006, a sua primeira candidatura presidencial, que não tinha o apoio de nenhuma força política, obteve 21 por cento, cerca de 1,2 milhões de votos.

"Não é verdade o que Sampaio da Nóvoa anda a dizer. Tem de haver rigor e memória histórica", protestou o ex-candidato presidencial.

De acordo com Manuel Alegre, na História da democracia portuguesa, a primeira "candidatura cidadã foi a de Maria de Lurdes Pintassilgo, uma grande mulher política, em 1986, com 7,5 por cento dos votos".

"A seguir foi a minha candidatura em 2006, com o lema 'O poder dos cidadãos', tendo como opositor Mário Soares, fundador do PS e apoiado pelo partido. Não se pode pretender fazer História esquecendo a História que está para trás. Há várias coisas em que se pode tentar dar a volta, mas não aos registos dos resultados oficiais", disse, numa crítica ao ex-reitor da Universidade de Lisboa.

Manuel Alegre também recusou a Sampaio da Nóvoa o estatuto de candidato independente nas eleições para Presidente da República.

"Ao contrário do que aconteceu comigo em 2006, ele [Sampaio da Nóvoa] teve o apoio dos principais dirigentes do PS e da maioria dos membros do Governo. Ele, portanto, que faça o favor de corrigir, caso contrário corrijo-o eu. Corrijo eu com os números do Ministério da Administração Interna", acrescentou o "histórico" socialista.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.