sicnot

Perfil

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Prince não deixou testamento

A irmã de Prince confirmou que o músico não deixou nenhum testamento. Contudo, Tyka Nelson já preencheu os documentos a pedir que Tribunal disponibilizasse um administrador para analisar o património de Prince.

© Olivia Harris / Reuters

Prince morreu com 57 anos na passada quinta-feira e, as causas da morte ainda não são conhecidas.

Tyka Nelson é a única irmã viva do músico e, poderá vir a herdar todo o património de Prince.

A irmã do cantor diz que é preciso agir urgentemente, de modo a conseguir gerir os interesses económicos de Prince.

Com um total de 27 milhões em propriedades e a acrescentar os dividendos da obra do cantor, o herdeiro de Prince podem vir a receber uma pequena fortuna.

Ainda não é certo o valor da fortuna, mas as recentes notícias sugerem que o dinheiro estava a escassear.

  • Corpo de Prince cremado numa cerimónia com familiares e amigos
    2:23

    Prince 1958-2016

    O corpo de Prince foi cremado ontem numa cerimónia privada com alguns familiares e amigos. A casa do músico foi o local escolhido para as cerimónias fúnebres. Centenas de fãs prestaram homenagem junto à casa onde Prince viveu e morreu e, a família e os amigos do cantor chegaram a oferecer aos fãs caixas de cor púrpura com lembranças de Prince. O compositor e cantor morreu no dia 21 de abril e, ainda não são conhecidas as causas da sua morte.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.