sicnot

Perfil

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Prince 1958-2016

Prince preparava-se para fazer tratamento de reabilitação de dependência de medicamentos

Um médico da Califórnia diz que Prince se preparava para fazer um tratamento de reabilitação por dependência de medicamentos. O especialista garante que a primeira consulta não chegou a acontecer, mas admite que, no dia da morte, o filho foi a casa do cantor para falar sobre o programa de recuperação. Foi ele que ligou para os serviços de emergência quando o músico foi encontrado inconsciente.

Alex Brandon

Na mochila que trazia, a polícia encontrou medicamentos usados na dor crónica e em tratamentos de adição.

O médico garante que o filho não chegou a estar com Prince e que, por isso, não lhe deu qualquer comprimido. Ainda assim, os advogados da clínica de reabilitação admitem que possa vir a ser considerado suspeito na investigação às causas da morte.

O pedido de tratamento terá sido feito pelos representantes do músico, na véspera da morte. A primeira consulta seria só dois dias depois. O médico diz que entendeu o pedido como uma missão para salvar a vida de Prince e lamenta não ter sido a tempo.

O músico morreu no dia 21 de abril. A imprensa diz que a autópsia encontrou vestígios de opiáceos presentes em vários medicamentos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.