sicnot

Perfil

Regresso às aulas

Regresso às aulas

Regresso às aulas

Mais 12 milhões de euros para o ensino artístico até 2018

O Conselho de Ministros aprovou hoje o reforço da verba para o ensino artístico especializado no valor de 12 milhões de euros para os anos letivos de 2015-2016, 2016-2017 e 2017-2018.

"O reforço agora autorizado para aquele triénio é de 12 milhões de euros. Esta medida permite garantir a estabilidade e a continuidade das condições do acesso dos alunos às ofertas curriculares do ensino artístico, após terem sido uniformizados os valores de referência e os critérios de financiamento para os estabelecimentos de ensino artístico especializado", refere-se no comunicado da reunião de hoje do Conselho de Ministros.

A verba diz respeito às transferências do Estado para financiamento de escolas com contratos de patrocínio, que estava fixada num montante anual de 55 milhões de euros, e que foi agora reforçada depois de inúmeras queixas das escolas de Lisboa e Algarve, as que sofreram o impacte da alteração das regras de financiamento.

A decisão de reforçar as verbas entregues às escolas do ensino artístico especializado foi anunciada pelo ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, em conferência de imprensa no início da semana, na sequência de uma reunião com a Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) e com a Ensemble, uma associação representativa das escolas artísticas.

No final do encontro, Nuno Crato defendeu que o ensino artístico tem hoje regras de financiamento mais transparentes e estáveis, mas reconheceu que algumas mudanças acabaram por ter "um efeito indesejado" em determinadas regiões.

Lusa

  • Mais 4 milhões de euros para o ensino artístico
    1:36

    Regresso às aulas

    O Ministério da Educação anunciou hoje que vai atribuir mais de 4 milhões de euros às escolas particulares de ensino artístico especializado. O ministro Nuno Crato admite que este acréscimo vai corrigir alguns cortes no financiamento do ensino artístico em algumas regiões do país. Cortes que podeiram levar à exclusão de alunos já inscritos.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.