sicnot

Perfil

Rio 2016

Polícias e bombeiros ameaçam abandonar a segurança dos Jogos Olímpicos

Polícias e bombeiros da Força Nacional que se encontram no Rio de Janeiro para fazer a segurança durante os Jogos Olímpicos 2016 ameaçam abandonar a cidade por falta de condições de alojamento.

© Handout . / Reuters

"Eles fizeram panelaço [barulho com panelas em forma de protesto] nesta terça-feira e alguns estão a pedir para ir embora, desmobilizando. O que acontece ali é um absurdo", afirmou o cabo Elisandro Lotim, presidente da Associação Nacional dos Praças, citado pelo jornal Folha de São Paulo.

O responsável da associação comentou que "existe hoje no Brasil uma falta de respeito das autoridades com os direitos dos trabalhadores da segurança pública".

"Os polícias estão a passar fome em ambientes insalubres. E isso na preparação para um evento como os Jogos Olímpicos", denunciou.

Em causa estão as más condições nos apartamentos em que estão alojados, sem chuveiros ou camas, e com cortes de água constantes, e de atrasos nos pagamentos prometidos para este trabalho (o dobro do que recebem normalmente em missão).

Um agente contou ao diário brasileiro que as refeições servidas nas arenas chegam azedas ou com pouca variedade, e, ao contrário do que foi prometido, quem está de folga tem de pagar a sua alimentação.

Numa reunião realizada na terça-feira, os agentes pediram uma solução até sexta-feira, ameaçando pedir baixa e regressar aos seus Estados se tal não acontecer.

Hoje de manhã, de acordo com o jornal, o secretário nacional de Segurança Pública, Celso Perioli, reuniu-se com representantes da categoria em Brasília para tentar resolver o problema e o governo já fazer saber que solucionará a questão até quinta-feira.

A previsão de há um ano dava conta de que 9.600 agentes da Força Nacional seriam deslocados para o Rio de Janeiro por ocasião do maior evento desportivo do mundo, mas afinal serão apenas 6.000.

Atualmente, 3.000 elementos da Força Nacional encontram-se no Rio de Janeiro e outros 3.000 chegarão à cidade para os Jogos, que decorrem de 05 a 21 de agosto.

Lusa

  • Não há aumentos salariais no Estado para o ano
    1:18

    Economia

    O ministro das Finanças confirma a alteração dos escalões de IRS em 2018. É uma das medidas prioritárias para o próximo ano, a par do descongelamento das carreiras na função pública. Numa entrevista à Antena 1, Mário Centeno admite que não vai haver aumentos salariais no Estado no próximo ano

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00
  • Encontrado corpo da criança que desapareceu na praia de São Torpes
    0:55

    País

    O corpo da criança que tinha desaparecido na praia São Torpes, concelho de Sines, foi encontrado esta manhã fora de água, nas rochas, a 1,5 quilómetros do sítio onde tinha desaparecido, no passado dia 21. O alerta foi dado por um popular à Polícia Marítima, cerca das 8h00.

  • Marcelo diz que Europa não deve contar com benevolência dos aliados 
    1:19

    País

    O Presidente da República concorda com Angela Merkel, que este domingo defendeu que a Europa já não pode confiar a 100% nos países aliados. Numa conferência sobre o futuro da Europa, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que a União Europeia tem de assumir responsabilidades e protagonismo e não pode contar com a iniciativa e a benevolência dos aliados.

  • Novos casos de tuberculose caíram para metade

    País

    Portugal reduziu para metade o número de novos casos de tuberculose entre 2000 e 2016, segundo um relatório hoje divulgado, que mostra que, no ano passado, a taxa de incidência da doença foi de 18 por 100 mil habitantes.

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.

  • Bombeiro alvejado durante assalto em Buenos Aires
    1:07

    Mundo

    A polícia argentina está a investigar o assalto e a agressão a tiro a um bombeiro em Buenos Aires. O homem de 30 anos foi atacado por três jovens, o momento foi captado pelas câmaras de videovigilância. As imagens mostram o exato momento em que o bombeiro foi atacado pelo grupo, perto de um quiosque de alimentação automático. De acordo com as informações disponíveis, a vítima terá sido alvejada seis vezes.