sicnot

Perfil

Rio 2016

Brasil revê medidas de segurança para o Rio 2016 após atentado em Nice

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, informou hoje que o Governo brasileiro vai "rever" as medidas de segurança para os Jogos Olímpicos 2016, na sequência do atentado de Nice.

"Desde aquele momento [mortes em Nice], o Ministério da Justiça, o Ministério da Defesa e o GSI estão a trabalhar para garantir que continuemos no mesmo nível de segurança nos Jogos Olímpicos", garantiu.

Vão ser necessárias "revisões, novas providências" e "muito trabalho intenso daqui para frente para manter o nível de segurança", vincou o governante.

"Essa revisão, obviamente, identificará algumas lacunas e posso dizer-lhes, com bom grau de probabilidade, que o quadro atual sugere-nos incremento de algumas medidas relativas aos Jogos", adiantou Sérgio Etchegoyen aos jornalistas.

Entre as medidas, explicou o governante, estão mais "postos de controlo, mais barreiras e algumas restrições no trânsito".

"É importante que a população entenda que vamos trocar um pouquinho de conforto por muita segurança", disse ainda.

Segundo o titular do GSI, o planeamento de segurança feito até aqui será "auditado" para perceber se houve uma "eventual lacuna" nas ações de preparação.

Um camião atingiu na quinta-feira à noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando decorria um fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e uma centena de feridos, 18 dos quais continuam em estado considerado crítico. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.

Na quarta-feira, o Governo brasileiro foi surpreendido com a informação de que um brasileiro ligado ao Estado Islâmico estava a planear um atentado contra a delegação francesa durante os Jogos Olímpicos Rio2016.

Nesse dia, a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) respondeu aos jornalistas que não foi informada pelos serviços secretos franceses dessa ameaça.

A informação tinha sido passada pelo chefe da Direção de Inteligência Militar, general Christophe Gomart, durante uma audiência a 26 de maio na Comissão Parlamentar de Luta contra o Terrorismo que investiga os atentados de 2015 em França.

O Governo tem insistido que, embora haja sempre uma possibilidade, não há probabilidade de atentados durante o maior evento desportivo do mundo, que se realiza de 05 a 21 de agosto no Rio de Janeiro.

Hoje, o ministro voltou a dizer: "Sem querer transmitir um falso otimismo, o que seria uma enorme irresponsabilidade, estamos prontos para os Jogos Olímpicos de 2016".

O Presidente interino, Michel Temer, convocou uma reunião para a tarde de hoje com os ministros da Justiça, GSI e Defesa.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.