sicnot

Perfil

Rio 2016

Tribunal arbitral do Desporto afasta atletas russos dos Jogos Olímpicos

© Jim Young / Reuters

O Tribunal Arbitral do Desporto rejeitou o recurso dos atletas russos suspensos pela Associação Internacional das Federações de Atletismo, devido ao polémico sistema de doping apoiado pelo Kremlin. Desta forma, continuam impedidos de participar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"O painel do TAS confirmou a validade da decisão da IAAF de aplicar as regras (...), segundo as quais os atletas de uma federação que esteja suspensa pela IAAF são inelegíveis para competições organizados sob as regras da IAAF", lê-se num comunicado.

A federação russa e 68 atletas tinham recorrido da decisão da IAAF de suspender o atletismo russo de todas as provas, incluindo os Jogos Olímpicos, na sequência de um relatório independente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), que revelou um sistema de dopagem apoiado pelo governo.

A Rússia já lamentou a decisão do TAS. O ministro dos Desportos, Vitali Mutko, considera que se trata de uma "decisão politica" e "sem fundamento jurídico".

Por sua vez, o IAAF congratula-se com o afastamento dos atletas russos.

Atletas que treinam fora da Rússia poderão ir ao Rio 2016

Um total 67 atletas, entre os quais Yelena Isibayeva, recordista mundial do salto com vara, tinham também recorrido da decisão da IAAF de impedir que participassem no Rio 2016 como independentes.

Contudo, o TAS considera que o Comité Olímpico Russo (COR) poderá apresentar elementos do atletismo na sua equipa para o Rio2016, desde que estes cumpram as regras da IAAF, como são os casos de Darya Klishina (salto em comprimento) e Ioulia Stepanova (800 metros), que treinam fora da Rússia.

O TAS disse ainda não ter jurisdição para definir se o Comité Olímpico Internacional poderá aceitar ou recusar atletas apresentados pelo COR.

Última atualização às 11:35/Com Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.