sicnot

Perfil

Rio 2016

Bicampeão olímpico Mo Farah lamenta exclusão de atletas inocentes do Rio 2016

© Reuters Staff / Reuters

O bicampeão olímpico Mo Farah, vencedor das distâncias nos Jogos Olímpicos Londres 2012, disse sentir-se mal pelos "atletas que não fizeram nada" e estarão excluídos dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

"Sinto mal pelos atletas que não fizeram nada", comentou o fundista britânico, de origem somali, em relação à exclusão de atletas russos do Rio 2016, no escândalo que envolve os laboratórios de dopagem da Rússia.

Mo Farah, igualmente cinco vezes campeão mundial, também nas distâncias de 5.000 e 10.000 metros, entre 2011 e 2015, explicou que o seu sentimento tem a ver com aqueles que não infringiram as regras e acabaram envolvidos.

"Por aqueles que não ultrapassaram as regras, mas ao mesmo tempo não está nas minhas mãos. Tudo o que posso fazer é correr bem", referiu, à margem da Liga Diamante de Londres, onde correrá no sábado os 5.000 metros, antes de disputar os Jogos Olímpicos.

O atleta esteve ele próprio envolvido no último ano em polémica em matéria de dopagem, face à abertura de um inquérito ao seu treinador, Alberto Salazar, suspeito de utilização de produtos proibidos.

O seu nome esteve também ligado indiretamente ao treinador somali Jama Aden, técnico da etíope Genzebe Dibaba, interdito de deixar território espanhol, no âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes.

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) rejeitou na quinta-feira o recurso dos atletas russos à suspensão imposta pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), confirmando a ausência dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

"O painel do TAS confirmou a validade da decisão da IAAF de aplicar as regras, segundo as quais os atletas de uma federação que esteja suspensa pela IAAF são inelegíveis para competições organizados sob as regras da IAAF", lê-se num comunicado.

A federação russa e 68 atletas tinham recorrido da decisão da IAAF de suspender o atletismo russo de todas as provas, incluindo os Jogos Olímpicos, na sequência de um relatório independente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), que revelou um sistema de dopagem apoiado pelo governo.

No domingo é esperada uma posição do COI, que tinha afirmado que ia ter em conta a decisão do TAS, em relação à participação da Rússia, em todas as modalidades, nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, a disputarem de 5 a 21 de agosto.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.