sicnot

Perfil

Rio 2016

Ministro da Defesa diz que Brasil vive "paranoia exacerbada" antes dos Jogos

© Stoyan Nenov / Reuters

Raul Jungmann, ministro da Defesa brasileiro, disse hoje no Rio de Janeiro que nos últimos dias passou a haver uma "paranoia exacerbada" em torno do tema terrorismo nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, o ministro voltou a dizer que não há qualquer "ameaça consistente" e que o país vive um momento de stress pré-grande evento.

"Há um diferencial hoje de que estamos tendo atos de terrorismo no mundo. Isso causa uma espécie de paranoia exacerbada", afirmou.

Raul Jungmann também voltou a declarar que nenhum dos serviços de inteligência do mundo registraram qualquer ameaça consistente, real para o evento.

As Forças Armadas do Brasil terão 22.000 militares no Rio durante os Jogos Olímpicos. Outros 3.000 militares estarão nos quartéis e apenas serão mobilizados em caso de situações de emergência.

Apesar das declarações do ministro sobre a baixa probabilidade de atentados no país, na quinta-feira o Governo brasileiro anunciou a prisão de 10 suspeitos, que teriam ligação com o grupo 'jihadista' Estado Islâmico e estariam a preparar atos terroristas durante o evento desportivo.

Hoje de manhã estes suspeitos foram transferidos para uma prisão de segurança máxima no Estado do Mato Grosso do Sul.

Nos próximos 20 dias, os detidos estarão no Regime Disciplinar Diferenciado na Prisão Federal de Campo Grande, ficando isolados uns dos outros e sem contacto com outros detidos.

Os Jogos Olímpicos decorrem de 05 a 21 de agosto no Rio de Janeiro.

Lusa

  • Brasileiros preocupados com segurança no país
    0:40

    Rio 2016

    Numa altura em que se fazem os últimos preparativos para os Jogos Olímpicos, os brasileiros mostram-se preocupados com a segurança no país. Ainda mais após a detenção de dez suspeitos que planeavam um ataque ao Rio 2016.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06