sicnot

Perfil

Rio 2016

Austrália recusa-se a ocupar aldeia olímpica

A aldeia olímpica do Rio de Janeiro abriu as portas e a delegação australiana já denunciou "vários problemas, como gás, eletricidade e canalização", recusando-se a ocupar os seus alojamentos.

"Devíamos ter ido para a aldeia a 21 de julho [na quinta-feira] mas temos ficado em hotéis nas redondezas, porque a aldeia, simplesmente, não está segura ou pronta", frisou a Chefe de Missão australiana.

Kitty Chiller justificou a decisão em comunicado, descrevendo a existência de "casas de banho trancadas", de "canos rotos" ou "água a escorrer do teto e a empoçar".

A responsável australiana prosseguiu com queixas, tais como sujidade, mas também "água a escorrer pelas paredes, curto-circuitos elétricos e um forte odor a gás", acrescentando que as delegações britânica e neozelandesa, entre outras, tiveram os mesmos problemas.

A presidente da aldeia olímpica, a antiga basquetebolista brasileira Janeth, admitiu que as instalações não estão a 100%, mas confia que tudo esteja "resolvido" nos próximos dias.

"As reclamações são normais, nos primeiros dias em que chegas encontras sempre problemas. Isso acontece em todas as grandes obras, até as que fazemos em casa", afirmou a medalha de prata em Atlanta96 e bronze em Sydney2000.

Após estas denúncias, o comité organizador contratou 500 pessoas para resolver rapidamente estes problemas.

A menos de duas semanas da cerimónia de abertura, marcada para 05 de agosto, no Estádio do Maracanã, as instalações da aldeia olímpica devem começar a receber gradualmente mais de 10.000 atletas de um total de 207 delegações, entre as quais a inédita de refugiados.

No total, são esperadas 18.000 pessoas na aldeia, apoiadas por cerca de 13.000 funcionários e voluntários.

Também hoje, as forças armadas brasileiras iniciaram o patrulhamento das ruas do Rio de Janeiro, a fim de reforçar a segurança para os Jogos, que vão decorrer entre 05 e 21 de agosto.

Lusa

  • Trump convida Putin a visitar EUA

    Mundo

    O Presidente dos EUA, Donald Trump convidou o homólogo russo a visitar a Casa Branca e Vladimir Putin ter-se-á mostrado disponível a visitar o país em breve, segundo a agência de notícia russa RIA Novosti que cita o chefe da diplomacia de Moscovo.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16
  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC