sicnot

Perfil

Rio 2016

Aumentam para 13 o número de russos excluídos dos Jogos Olímpicos

Três remadores russos foram excluídos dos Jogos Olímpicos Rio 2016 por incumprimento das regras da Agência Mundial Antidopagem (AMA), segundo revelou a respetiva federação.

"Da nossa equipa não vão três desportistas: Korobelschikov, Podshivalov e Balandin. Foram excluídos por incumprimento das regras da AMA", disse o presidente da federação de remo, Beniamin But.

O dirigente nega que os atletas tenham "consumido substâncias proibidas", admitindo, no entanto, que "cometeram uma infração, tomaram uns comprimidos sem lavar as mãos".

A federação internacional de natação (FINA) também excluiu sete nadadores russos, nomeadamente Nikita Lobintsev, Vladimir Morozov e Daria Ustinova, cujos nomes aparecem no relatório McLaren, além de Mikhail Dovgalyuk, Yulia Efimova, Natalia Lovtcova e Anastasia Krapivina.

O presidente do Comité Olímpico da Rússia (COR), Alexandr Zhúkov, admitiu que até ao momento são 13 os integrantes da equipa olímpica com historial de doping, pelo que não viajarão para o Brasil.

As listas definitivas dos desportistas russos limpos, autorizados a ir ao Rio2016, devem ser conhecidas em breve: "Ainda devem ser aprovadas pelos peritos do Tribunal Arbitral do Desporto. Os peritos devem validar as listas apresentadas pelas federações internacionais."

Dois halterofilistas e um lutador também foram declarados inaptos a ir aos Jogos, completando o lote de 13 impedidos.

O COI entregou no domingo às federações de modalidades a decisão de aceitar ou excluir atletas russos nas competições dos Jogos Olímpicos Rio2016, facto criticado pela AMA, "desapontada pelo facto do COI não ter tido em consideração as recomendações" do seu comité executivo "suportados pelas conclusões do 'relatório McLaren' e que teriam assegurado uma abordagem forte e harmoniosa".

A decisão contrária à exclusão total dos atletas russos foi tomada precisamente depois de a comissão executiva do COI ter analisado um relatório divulgado na passada segunda-feira pela AMA, segundo o qual o Governo russo dirigiu um programa de dopagem no desporto com apoio estatal, com participação ativa do ministro do Desporto e dos serviços secretos.

Na passada quarta-feira, o Comité Olímpico Russo (COR) anunciou a lista de 387 atletas de 30 modalidades selecionados para o Rio2016, que incluía os 68 cujo recurso foi rejeitado pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), quanto à exclusão coletiva imposta pela Associação de Federações Internacionais de Atletismo, por violações ao código antidopagem e à carta olímpica.

A Rússia, segunda potência mundial do atletismo, atrás dos Estados Unidos, foi suspensa em novembro de 2015 após um 'demolidor' relatório independente da AMA, que denunciava um esquema de doping institucionalizado no país.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.