sicnot

Perfil

Rio 2016

Doping afasta tetracampeã mundial de natação dos Olímpicos

A nadadora russa Yulia Efímova, quatro vezes campeã do Mundo, vai falhar os Jogos Olímpicos de Rio de Janeiro por ter sido castigada em 2013 devido ao consumo de anabolizantes, revelou hoje o Comité Olímpico da Rússia (COR).

© USA Today Sports / Reuters

"Sim, a Efímova foi castigada. O Comité Olímpico Internacional (COI) disse ao COR para não incluir desportistas russos com historial de dopagem", explicou Alexandr Zhúkov, presidente do COR.

Medalha de bronze em Londres, Efímova era a maior esperança da natação russa no Brasil, mas um controlo positivo por anabolizantes em 2013 levou a um castigo de 16 meses.

"Li que alguns países propõem-se a tornar essa regra universal. Porque é que só os russos são castigados? Isto viola o princípio da igualdade", queixou-se, em alusão a todos os competidores do mundo que já foram punidos por doping, mas que vão competir no Rio2016.

Efímova também foi suspensa em março por consumo de Meldonium, fármaco cardiovascular proibido desde o início do ano, mas foi absolvida em julho.

O COR revelou hoje que oito elementos da equipa olímpica têm historial de doping e admitiu que podem aparecer novos elementos face às denúncias do relatório McLaren da Agência Mundial Antidoping (AMA).

O COI atribuiu no domingo às federações internacionais a responsabilidade de decidir se os desportistas russos podem competir no Rio2016.

Os que forem aceites devem cumprir uma serie de critérios, entre os quais nunca terem sido sancionados por doping, sendo que todos serão submetidos a rigorosos controlos antidoping antes do evento, realizados pela AMA.

A equipa russa continha 387 desportistas, mas foi encurtada a semana passada após a interdição da equipa de atletismo, excetuando a saltadora em comprimento Daria Klíshina, que há três anos treina nos Estados Unidos.

Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.