sicnot

Perfil

Rio 2016

Ministro da Justiça brasileiro nega existência de segundo grupo terrorista

Patrulha de soldados brasileiros na Praia de Ipanema.

© Ivan Alvarado / Reuters

O ministro da Justiça do Brasil negou esta segunda-feira a existência de um segundo grupo de supostos terroristas que estaria a preparar ataques durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"Não há segundo grupo, não há nada premente. Nós temos, e eu já disse várias vezes isso, mais de uma centena de pessoas que são monitoradas, mas sem nenhum indício de ato preparatório", referiu Alexandre de Moraes aos jornalistas em Brasília.

O ministro da Justiça vincou que "alguém que entre em algum site que faz apologia ao terrorismo passa a ter atenção especial por parte das forças de segurança, mas não significa que ela está a pensar em alguma coisa, pode ter tido curiosidade, pode ter ido por trabalho, por função, e isso está a ser monitorado".

"Mas não há ninguém, nenhuma pessoa, nenhum grupo, até ao momento, realmente, que tenha feito atos de planeamento efetivo", referiu.

A TV Globo avançou que a Polícia Federal estava a investigar um segundo grupo de 15 supostos terroristas brasileiros que comentavam em redes sociais sobre a hipótese de cometer atentados durante os Jogos e que estaria ligado ao grupo identificado na semana passada.

Em nota, a Polícia Federal confirmou que "teve conhecimento de grupo virtual a partir da deflagração da Operação Hashtag", na quinta-feira.

"Um dos alvos de medida restritiva desta operação estava entre os participantes mais ativos do grupo. A partir dessas informações, a Polícia Federal passará a analisar o caso", lê-se ainda no curto comunicado divulgado na segunda-feira à tarde.

No âmbito da Operação Hashtag foram detidas temporariamente 12 pessoas, "para garantir a segurança e a paz pública necessárias à realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016", que decorrem de 5 a 21 de agosto no Rio de Janeiro, informou na altura a Procuradoria da República no Paraná.

"O contacto entre os indivíduos dava-se essencialmente por meio de redes sociais, Telegram e demais modos de comunicação virtual", informou ainda a Procuradoria, dando conta de uma "tentativa de organização do grupo para promoção de atos terroristas durante os Jogos".

Apesar das intenções de ataques, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, classificou, na altura, o grupo de "amador".

Na quarta-feira, a especialista norte-americana em contra terrorismo Rita Katz avisou que extremistas islâmicos publicaram no serviço de troca de mensagens Telegram recomendações de 17 técnicas para atentados durante o maior evento desportivo do mundo.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57