sicnot

Perfil

Rio 2016

Empresa de segurança rompe contrato a uma semana do Rio 2016

A empresa Artel Recursos Humanos, contratada para prestar o serviço de revista nos locais de competição dos Jogos Olímpicos e na Aldeia Olímpica, no Rio de Janeiro, rescindiu o contrato.

Eram necessários mais de 3.000 agentes privados para o serviço, mas tinham sido contratados apenas 500, por a empresa não ter dinheiro para contratar pessoal.

A rescisão acontece numa altura em que várias delegações olímpicas já estão na cidade 'carioca' para o maior evento desportivo do mundo, que começa dentro de uma semana.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, adiantou que a empresa "será multada e responsabilizada, por essa, não só, incompetência, mas por essa irresponsabilidade de cadastrar 3.000 pessoas e de apenas chamar 500, alegando dificuldades financeiras".

De acordo com o governante, que falava hoje no Rio de Janeiro, vão ficar responsáveis pelo serviço agentes da Força Nacional de Segurança, incluindo militares aposentados nos últimos cinco anos, que já estavam cadastrados.

"Os Jogos Olímpicos não sofrerão nenhum prejuízo, porque será uma substituição melhor, por policiais militares que se incorporarão à Força Nacional e realizarão, em conjunto, 100% da segurança dos locais olímpicos", frisou.

Alexandre de Moraes recordou que, inicialmente, a Força Nacional faria apenas a segurança em áreas externas, mas depois recebeu a atribuição de atuar dentro das áreas olímpicas, fazendo a segurança interna, e agora assume também as revistas.

O ministro sugeriu ainda ao Comité Olímpico que, nas próximas competições, reveja a necessidade de contratação de uma empresa privada para a segurança das arenas.

De acordo com o governante, nos últimos Jogos Olímpicos, em Londres, o mesmo problema foi detetado com 30 dias de antecedência e forças militares inglesas acabaram igualmente por assumir a função.

Os Jogos Olímpicos Rio2016 têm lugar de 05 a 21 de agosto e a segurança tem sido uma das maiores preocupações, não só devido ao crescente fenómeno de terrorismo no mundo, mas também à criminalidade violenta existente no Brasil.

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52