sicnot

Perfil

Rio 2016

Ministro russo diz que delegação olímpica já soma 266 desportistas

© Sergei Karpukhin / Reuters

A delegação russa para os Jogos Olímpicos Rio 2016, que começam a 5 de agosto, é composta atualmente por 266 desportistas, disse hoje o ministro russo do Desporto, embora a presença de muitos deles no Brasil seja ainda incerta.

"Neste momento, posso dizer que estaremos representados em 29 disciplinas de 34, com 266 pessoas", afirmou Vitaly Mutko, numa entrevista ao canal de televisão desportivo Match-TV.

Além dos 67 atletas excluídos pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) na sequência da revelação de um sistema de dopagem patrocinado pelo Estado, dezenas de outros desportistas estão impedidos de participar nos Jogos, nomeadamente em remo, natação e luta.

Segundos uma contagem feita pela agência noticiosa francesa AFP, 117 desportistas russos estão identificados como oficialmente excluídos dos Jogos do Rio de Janeiro, ou seja, cerca de um terço na delegação inicialmente prevista.

Na mesma entrevista, Mutko explicou que a Rússia aguarda ainda hoje uma decisão definitiva sobre a sua equipa de natação, para já amputada de sete elementos.

Na sexta-feira, a Federação Internacional de Halterofilismo baniu os oito membros que compunham a equipa olímpica russa, indicando que o país devia assumir coletivamente o castigo pelos sete controlos positivos obtidos a partir das novas análises às amostras de Londres2012 e Pequim2008.

Mutko insurgiu-se contra a decisão afirmando "deveriam permitir a participação a todos os desportistas de reputação irrepreensível".

Depois da divulgação do relatório sobre o sistema de doping no desporto russo, o Comité Olímpico Internacional (COI) decidiu não suspender toda a delegação, atribuindo às federações internacionais o poder de fazer a sua própria triagem.

Algumas federações transmitiram ao COI uma lista dos desportistas russos autorizados a participar nos Jogos, que se realizam de 05 a 21 de agosto, mas serão os responsáveis do COI, que se reúnem hoje e domingo no Rio de Janeiro, a tomar uma decisão final, após parecer de um especialista mandatado pelo Tribunal Arbitral do Desporto.

Lusa

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03

    Mundo

    António Costa defendeu uma diplomacia pela paz. O primeiro-ministro português saiu em defesa da língua portuguesa e da presença do Brasil e da Índia no Conselho de Segurança das Nações Unidas. No discurso na Assembleia Geral da ONU, Costa salientou também o compromisso do país em relação ao multilateralismo e às questões ambientais.

  • Em Fátima só há escolas públicas no pré-escolar e 1.º ciclo
    2:48
  • "Só tive tempo de avisar o meu sogro e o meu marido e disse: corram!"
    2:17
  • Furacão Maria volta a ganhar força

    Mundo

    Apesar de ter perdido intensidade, após a passagem por Porto Rico, onde deixou um rasto de destruição, Maria voltou a ganhar força, é agora um furacão de categoria 3. Está a afetar a zona norte de Punta Cana, na República Dominicana com ventos que atingem os 90 km/há e move-se para o noroeste.

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.