sicnot

Perfil

Rio 2016

Marchadora Inês Henriques quer ficar no Top 10

A marchadora portuguesa Inês Henriques manifestou esta terça-feira o desejo de ficar nos dez primeiros lugares na prova dos 20 quilómetros de marcha dos Jogos Rio2016, lembrando que conquistar uma medalha olímpica será muito complicado.

"Não vou falar em medalhas de forma nenhuma. As medalhas é algo que não é fácil conquistar, mas estou na partida e tudo pode acontecer. O meu grande objetivo são os dez primeiros. Se ficar em quarto não fico triste, era fantástico", começou por dizer a atleta e enfermeira, antes de uma homenagem da Ordem do Enfermeiros, em Lisboa.

A marchadora, de 36 anos, destacou o vasto conhecimento em provas desta importância, confessando estar impressionada com a resposta do seu corpo.

"Será a minha terceira participação (Jogos Olímpicos). Em 2004 (Atenas) fui 25.ª, em 2012 (Londres) fui 15.ª e já tenho muitos anos de experiência. O meu corpo este ano surpreendeu-me muito. Já bati o meu recorde pessoal três vezes, em que duas foram consecutivas", explicou.

Inês Henriques frisou ainda que "é ambiciosa, quer sempre mais", salientando a necessidade "ter alguma contenção pois os seres humanos não são máquinas". ,

"A preparação tem sido muito boa. Tenho conseguido fazer treinos melhor do que nunca e, muitas vezes, não vou ao limite. Sinto que tenho que ter alguma calma. Eu podia insistir e tentar ainda mais, mas é melhor ir pelo seguro e, se insistir mais, posso estragar", reiterou.

Relativamente à segurança da competição e da organização da aldeia olímpica, a atleta admitiu estar receosa, preferindo manter-se afastada dos locais mais povoados.

"Vou partir mais tarde e essas situações devem estar resolvidas quando eu chegar. O que tenho mais receio é em termos de segurança e espero que não haja problemas. Os atentados metem-me muito respeito porque, sem dúvida nenhuma, nos Jogos Olímpicos estão pessoas de todo o mundo e pode ser um alvo. Não quero estar em aglomerados para estar mais tranquila", alertou.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50

    País

    A água é um recurso essencial para todos os organismos vivos, comunidades e atividades económicas. Num país com situações de secas recorrentes, que tendem a ser agravadas pelas alterações climáticas, o que aprendemos com anteriores episódios de escassez de água? Como usar a água para que não falte no futuro? "Água Sob Pressão" foi o tema desta Grande Reportagem, de Carla Castelo (jornalista), Manuel Ferreira (Imagem), Gonçalo Freitas (Edição de imagem), Paulo Alves (Grafismo) e Isabel Mendonça (Produção), exibida na SIC em julho de 2012 (que também foi um ano de seca, ainda que menos grave do que a atual).

  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15