sicnot

Perfil

Rio 2016

Comité Olímpico admite cinco novos desportos olímpicos para Tóquio 2020

O Comité Olímpico Internacional (COI) aprovou esta quarta-feira cinco novas modalidades olímpicas, que deverão estrear-se nos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020: surf, escalada, karaté, skate e baseball/softball.

O alargamento de 28 para 33 do número de modalidades olímpicas mereceu o voto unânime dos 85 membros do COI, reunidos no Rio de Janeiro.

"É um momento chave na modernização do programa olímpico", felicitou-se Thomas Bach, presidente do COI.

A lista de novas modalidades (de que chegou a fazer parte o squash, o bowling e o wushu, uma arte marcial chinesa) tinha sido submetida à consideração do COI pelo comité de organização das olimpíadas de Tóquio.

De acordo com o COI, as cinco novas modalidades representam "uma combinação de desportos bem estabelecidos e emergentes, com uma enorme popularidade no Japão e noutros países" e com "uma forte capacidade de atração entre os jovens".

De acordo com as estimativas da organização dos Jogos de Tóquio2020, a inclusão das cinco novas modalidades trará 474 atletas e 18 provas suplementares.

Aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, com início na sexta-feira, foram acrescentadas duas modalidades, o golfe e o râguebi de sete.

O país anfitrião dos Jogos Olímpicos de 2024, que não está ainda definido, tem a possibilidade de acrescentar outros desportos ao elenco.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.