sicnot

Perfil

Rio 2016

Cristo Redentor e Pão de Açúcar estão sob vigilância militar

© Stoyan Nenov / Reuters

O Cristo Redentor e o Pão de Açúcar (complexo de colinas), as principais atrações turísticas e os maiores símbolos do Rio de Janeiro, despertaram sob vigilância militar, a dois dias da abertura dos Jogos Olímpicos Rio2016.

O reforço militar aplicado às atrações turísticas foi solicitado pelo Governo regional do Rio de Janeiro, devido ao elevado fluxo de turistas que vão chegando, que obrigou a prolongar os horários de abertura ao público.

Depois de receber esta solicitação, o ministro da Justiça do Brasil, Alexandre de Moraes, garantiu que a segurança nos locais será da responsabilidade dos membros das forças armadas, que vão recorrer a máquinas de detenção de metais, pelas quais terão que passar todos os que irão visitar as atrações turísticas.

Os soldados também irão reforçar a vigilância nas estações de comboio que transportam os turistas desde o Corcovado até ao teleférico colocado no cimo do Pão de Açúcar.

"Foi uma petição realizada pelo secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Mariano Beltrame e consideramos este requerimento razoável e lógico. Contamos com os detentores de metais de Brasília, uma vez que não estamos a usar neste momento e vamos traze-los para o Rio antes de sexta-feira", disse Alexandre de Moraes.

A participação dos militares na vigilância do Corcovado e do Pão de Açúcar não estava inicialmente prevista na lei que autorizou o envio de soldados para as grandes autoestradas do Rio e favelas controladas por traficantes de drogas durante os Jogos.

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) considerou as atrações turísticas lugares vulneráveis, face a possíveis ameaças de terrorismo

O plano para garantir a segurança dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, reforçado nas últimas semanas pelos atentados terroristas nas últimas semanas na Europa e no Médio Oriente, é já o maior implantado pelo Brasil para um evento.

Este programa prevê a mobilização de cerca de 88.000 polícias, guardas e militares, dos quais 41.000 são membros das forças armadas.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário ou ainda esta sexta-feira, em formato online.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.